18 milhões de dólares para legalizar o aborto no Supremo



Levantamento feito nos websites de fundações internacionais e entidades que estarão presentes na audiência pública do STF, mostrou que 16 entidades pró-legalização receberam, juntas, mais de 18 milhões de dólares apenas para projetos no Brasil e América Latina.

Leia o levantamento completo

A Audiência Pública, que ocorrerá no Supremo Tribunal Federal (STF) nos dias 3 e 6 de agosto, para debater a legalização do aborto, diante do pedido feito pelo PSOL, por meio da ADPF442 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental), contará com apenas 17 entidades contrárias à legalização e um total de 30 pró-legalização, além de cinco grupos de posicionamento indefinido.

O levantamento foi feito por Marlon Derosa e protocolado junto ao STF na condição de anexo do memorial do Instituto de Defesa da Vida e da Família – IDVF. No memorial do Instituto, o advogado Dr. João Carlos Biagini solicita ao Supremo que, diante dos dados levantados, proceda a exclusão das entidades internacionais citadas, visto que atentam contra a Constituição Federal, em especial o artigo 1º e 4º, que determinam a soberania, a independência nacional e a autodeterminação dos povos.

Os fatos somam-se à polêmica trazida por volta do dia 13 de julho, quando se verificou que foi protocolado pela ONG Conectas uma nota técnica da entidade Women on Web (mulheres na rede), onde se admite o fornecimento de medicamentos abortivos para brasileiras, de forma ilegal, incluindo a venda para menores de 18 anos. A entidade Women on Web tem como fundadora uma das expositoras do STF, a médica holandesa Rebecca Gumperts.

Por: Estudos Nacionais
Link original da matéria

Sobre o Colunista

Redação TL

Redação TL

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Queria saber da onde que o STF tirou a ideia que pode legislar e mais, decidiu que vai legislar é o fará para os bebês até x semanas de vida. Da onde veio esse número? Matar com 1 mês vai, matar com 8 meses não vai…. O sangue estará nas mãos deles de qualquer forma. A Corte Suprema fazendo lei é inconstitucional por essência, perdendo qualquer grau de legitimidade dos seus membros.

  • Total absurdo! Na verdade essa ADFP442 APRESENTADA pelo PSOL, questiona a recepção pela Constituição Federal de 88, os artigos que criminalizam o aborto do Código Penal de 1940. Total absurdo, porque há clara recepção pela constituição, que de forma moderada permite em casos de estupro, risco de vida pra mãe (eu discordo até dessas exceções), e no caso do anencéfalo também. Para a maioria dos juristas é equilibrada, esse movimento feminista “não luta por direitos das mulheres de assassinar seus filhos, mas, é um ataque não somente a vida inocente, mas, a tudo que é feminino, seja gestação, a gravidez, a menstruação”, Além disso nosso código civil e constituição prevê o direito da dignidade da pessoa humana desde a concepção, porque toda vida humana decorre da fase embrionário, a vida ocorre desde o momento da fecundação e ponto – isso biologia embriologia básica-são fatos científicos! E além disso se não protegemos a vida desde o seu início na intrauterina, banalizamos a vida! Além, de todos os outros argumentos filosóficos, morais, e religiosos, mas, pra esses assassinos é bom que argumentos apenas com argumentos científicos.

  • Amigos,

    18 milhões investidos para ASSASSINAR!!! ASSASSINAR CRIANÇAS que ganharam o direito de nascer!
    Gente, é muito demoníaco! Pensa bem, a pessoa que deveria acolher essa criança…pensa… a mãe, a genitora dela é a pessoa que vai MATÁ-LA! Diga sinceramente, lá no fundo do seu coração, TEM prova mais demoníaca que isso é dedo de “algo”?

    E uma “criatura” vem ainda dar uma palestra para justificar como matar.
    E ainda vão dar espaço para essa pessoa falar verborragias doentias para tentar ludibriar as pessoas.

    QUE MUNDO É ESSE que estão tentando transformar como se fosse normal gente!!!!! Por favor!!!!!

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...