A revolução cultural brasileira

Olavo de Carvalho


O Terça Livre convidou nesta segunda-feira (21/10) o cineasta brasileiro Josias Teófilo, responsável pelo filme “O Jardim das Aflições”, para falar sobre o cenário cultural do país.

Quais foram os efeitos do filme após dois anos do lançamento? Quais impactos sócio-culturais?

Teófilo nos contou sobre a surpresa com a violência que um documentário filosófico causou no meio universitário.

Josias também falou sobre as dificuldades de financiamento para produções cinematográficas no Brasil e a mentalidade sobre o tema.

Com um certo receio, o cineasta acabou revelando os planos para o futuro: vem filme aí.

Ele também pediu ajuda ao público, contribuições para alcançar o objetivo dos novos filmes: doações para financiamento coletivo.

Confira a entrevista completa

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

6 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Sinceramente, eu acho que o povão está mais interessado nos Avengers, Dead Pool, Velozes e Furiosos e coisas do tipo. 😉 KKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

  • O povão gosta de porcaria. Mas é bom que continue assim, afinal de contas , a sociedade não pode ser só de intelectuais, mas de leigos para exercer funções massivas de produção.

  • @DIOGO FERREIRA DA SILVA , bom, se você acha que “é bom que continue assim”, então sempre haverá o perigo de que a Esquerdalha volte ao poder, heim!? 😉 KKKKKKKKKKKKKKK! 😀

  • As pessoas gostam mais de Avengers porque é o que tem. Se tivéssemos filmes bem produzidos, não aconteceria isto. Apesar disto, se tivermos filmes retratando a história do Brasil e os principais acontecimentos de forma fidedigna, será um divisor de águas. Hoje, só o que temos, são as mini-séries da Globo, retratando a história brasileira com deboche e com chacotas.

  • @DIOGO FERREIRA DA SILVA Isso é um pensamento pobre, não muito diferente do que temos hoje, pessoas simples sendo exploradas, é isso que você deseja para o seu semelhante?
    Um povo bem preparado intelectualmente é um povo que sabe o que faz e cresce junto, por isso prego tanto sobre Jesus Cristo, vejo nEle o laço que nos une, independente da cultura, da economia e do tempo. Por isso novamente defendo um povo inteligente, um povo que não vai cair nas enganações de seitas aproveitadoras que vendem a ‘salvação’ (“De graça recebestes, de graça dai” Mateus 10:8) muito menos em políticos vendem seus votos.

  • Brasil um país culturalmente avançado ?
    Como conseguir isto ?
    Não há escapatória : muita escola de boa qualidade , porque a que está aí , é de péssima tiragem.
    Será que o Zé que pega o ônibus no Capão Redondo para chegar na rua do Gasômetro , aonde trabalha , vem preocupado com o silogismo disjuntivo da logica teórica que os filósofos puros gostam tanto de discutir ? Claro que não.
    E o que é colocado a disposição do povão tem que ser algo de fácil digestão cultural , no nível médio do povo , senão seria falar para um deserto.
    Consertar o Brasil com um filme ? Faça-me o favor . Diretores de esquerda já tentaram isto milhares de vezes. Nunca funcionou.
    Voltamos para escola . Temos uma data de quando as escolas serão boas e eficientes ? Claro que não . Então voltemos para nosso botões e vamos obter esta data . Depois disto , dá para continuar a conversa sobre cultura.

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...