NotíciasPolíticaRicardo Roveran

Alckmin e a “equipe tucana de tiros no pé publicitários”

O ex-governador contratou especialistas em expô-lo ao ridículo

Eu pressuponho Geraldo Alckmin deva ter pesadelos a noite quando pensa que conseguiu contratar a mais incompetente das equipes de propaganda de 2018.

É sério.

Não bastou o sujeito ficar conhecido como “Santo” na planilha da Odebrecht, sendo acusado de receber dinheiro de campanha em caixa dois e ainda durante a corrida presidencial ter que depor sobre um repasse de 10 milhões, novamente em caixa dois.

Do outro lado Bolsonaro era notícia com 10 milhões também: ironicamente, na mesma data o Infomoney noticiava que o capitão alcançara a marca de 10 milhões de fãs nas redes sociais.

Em abril a mídia noticiava que o pobre “Santo” deixava o governo de São Paulo com a popularidade mais baixa já experimentada pelo tucano: 28% de aprovação no máximo, e olhe lá.

Não, a coisa não está fácil pro tucanato paulista. Não bastasse o Janot declarando que estava “difícil de engolir Alckmin fora da Lava Jato“, ainda poucos dias atrás a mídia noticiava para todo púbico ler, gostosamente, que vossa santidade teria beneficiado a família com decretos, que renderam R$ 3,8 milhões. Coisa pouca mais que o Açaí da Wal, eu acho.

Isto na mídia, pois fora dela as aconteciam de outra forma, não muito melhor.

Alckmin é hoje conhecido pelo eleitorado como “Rivotril“, ele ganhou esse apelido inicialmente nas ruas de São Paulo e depois se espalhou pelo país inteiro por um motivo óbvio: sua oratória dá sono. Ouvir o Santo dá mais sono que flauta de bambu chinesa, dá mais sono que mantra indiano, é como se você tomasse 3 doses de Rivotril: é ouvir o sujeito discursando e capotar.

Eu recomendo inclusive para o pessoal das clínicas de terapia holística, hipnose e relaxamento de forma geral que substituam as músicas ambiente pelos discursos do tucano: se o paciente não dormir na sala de espera, o caso é grave.

Até aqui narrei apenas baixos-e-baixos de uma candidatura natimorta, vamos olhar mais de perto os feitos sensacionais de sua indescritível equipe de publicidade.

Quanto a sua campanha, primeiro é duro vê-lo fora de contexto, tentando imitar Lula, se misturando com o povo do norte e nordeste, vestido de cangaceiro, totalmente fora de sua personalidade, um espetáculo grotesco do ridículo inevitável; uma forçação de barra tão dura de se assistir que desperta pena em qualquer iniciante em publicidade e marketing. O efeito é inclusive o oposto: a mentira crua exposta na tela, afasta o eleitor que sente-se agredido com aquela montagem estúpida. Vê-lo vestido a caráter do nordeste é chamar o nordestino de burro, é uma agressão à inteligência destas pessoas que, pelo contrário, são muito inteligentes.

Eu inclusive se fosse o tucano, processaria quem me expusesse tão duramente a uma vexação tão degradante. Falo de coração. Todo mundo conhece o sujeito, sabe que ele é reservado, que se comporta como uma mocinha virgem que recebe o noivo. É do tipo que só toma refrigerante diet, que pede pão sem glúten, que só compra margarina light e que limpa as mãos com álcool gel após cumprimentar alguém, e que não pratica sexo. Talvez pratique com homens, pois mulheres excitam-se, biologicamente, com testosterona, e isto o Santo não tem. Desculpa estar falando a verdade, mas o comportamento do sujeito é precisamente o contrário do que se entende por testosterona.

Você imagina um Brasil tomado por estatísticas alarmantes, no meio de uma violência digna de guerra no Oriente Médio, caos na saúde, na educação, infraestrutura deficiente, uma desordem total e completa; o eleitor que vive isso todos os dias, percebendo que para colocar ordem na casa é necessário um sujeito que tenha disposição para enfrentar os problemas, que tenha fibra, o que se entende por coragem e atitude, encontre justamente o coitado do Alckmin, pobre diabo fleumático, desprovido de start nas atitudes. É a encarnação do anti-clímax.

Depois, vem o diametral oposto do que o eleitor espera, manifesto em vídeos por sua preciosa e inteligentíssima equipe: servir-se de acusações exaustivamente já refutadas, ou seja, da mentira descarada. A propaganda do Santo que ataca o Bolsonaro, não dá um mero tiro no pé, mais parece o desenho do Papa-léguas, com os planos do Coiote que sempre terminavam muito mal para ele mesmo. Para o eleitor é precisamente isto: todos viram que Bolsonaro sofreu uma tentativa de assassinato por um militante comunista, que por sua vez também alegou o mesmo discurso da “equipe tucana de tiros no pé publicitários“. Será que eles não percebem que ao servirem-se de tais termos, tornam-se idênticos ao comunista Adélio Bispo e que o público percebe isso de imediato?

O que a propaganda do “presidenciável” está dizendo é o seguinte: “Geraldo pensa igual Adélio Bispo“.

A parte mais grotescamente irônica, digna de pena mesmo, é vê-lo sendo exposto à miséria das misérias de alma, colocado na posição de um médico ataca um paciente em tratamento. Será que ele não percebe o que estão fazendo com a imagem dele em rede nacional?! Isso é burrice pura e simples.

A militância do PSDB jamais carregaria um sujeito que não tem testosterona para enfrentar os problemas por um motivo: ela não existe. É isso aí, não há militância no partido. Ou, alguém já viu o Santo ser recebido no aeroporto por uma multidão? Ser carregado nos ombros?

Eu nunca imaginei que tucano fosse uma ave que cacarejasse, nunca.

No Facebook, na nova propaganda, a equipe do candidato que abomina o testosterona deixa as seguintes palavras no anúncio:

“Machismo, misoginia, racismo, intolerância, violência, homofobia, fisiologismo. Tem um candidato que representa tudo aquilo que a gente luta contra. E aquilo que a gente não quer mais: a volta do PT. Assista!”

É desnecessário dizer que Adélio Bispo, o comunista que tentou assassinar Bolsonaro, afirmou as mesmas ideias… ?

Mas espere! Não terminou! Em menos de 1 semana desta declaração, Alckmin e Haddad “abrem diálogo permanente“. Ah não, chega.

Chega não. Tem mais. Sim, tem.

Essa semana o vice de Bolsonaro, general Mourão falou sobre parte da origem da criminalidade e a importância da estrutura da família. Algum publicitário com instrução sub-ginasiana, foi correndo no Twitter de Alckmin publicar que ficou “horrorizado” com a declaração do militar. Momentos depois aparece o estudo da FGV confirmando a fala de Mourão e fazendo o tucano passar por burro na maior rede social da internet.

Eu me lembro de alguns instrutores de marketing e publicidade que explicavam a importância de expor o “diferencial” em uma propaganda, mostrar por qual motivo o futuro cliente deveria optar por seu produto ou marca ao invés do ofertado pelo concorrente. A escola dos contratados pelo “Santo” deve ter aprendido a lição inversa: “demonstre como seu produto é falho e não apresente qualquer eficiência, se possível ridicularize o cliente“.

Poxa Alckmin, contrata uma equipe mais competente, você fechou com o “centrão” para ter mais tempo de TV e apresenta um troço bobo igual esse? Com tanto dinheiro investido, esse negócio fajuto é o melhor que você consegue fazer? Pensa bem, foram R$ 46 milhões investidos, a mais cara das propagandas segundo o TSE.

Conta pra gente, como foi que os contratou? Eu imagino um diálogo com o seguinte pedido:

– Preciso de gente para me fazer passar muita vergonha, de preferência em rede nacional. Quanto mais fraco eu parecer, melhor. Inclusive, contrate gente que me faça parecer o mais possível com bandidos já conhecidos da política…

Esse Santo é uma comédia! Haha!

Sabem o que foi hilário? Após as propagandas bobocas, o tucano terá que ceder 1 minuto de seu espaço para Bolsonaro como direito de resposta ganho no TSE.

Isto tem muito a dizer: primeiro que o tucano age fora da lei desde a propaganda eleitoral, segundo que é um desesperado que não entende de estratégia, terceiro que se não é capaz de gerir uma equipe de publicidade, menos ainda será capaz de lidar com Congresso, ministérios, judiciário e um país em profunda crise.

Se depender do Alckmin e sua equipe, vai dar Bolsonaro no primeiro turno.

Confira a peça que a “equipe tucana de tiros no pé publicitários” preparou para a campanha do político e tentem não rir.

O Bolsonaro que o Brasil não conhece

Machismo, misoginia, racismo, intolerância, violência, homofobia, fisiologismo. Tem um candidato que representa tudo aquilo que a gente luta contra. E aquilo que a gente não quer mais: a volta do PT. Assista!#EquipeGA #Geraldo45

Publicado por Geraldo Alckmin em Sábado, 15 de setembro de 2018

Episódio no qual o Santo demonstrou ser do pau oco.

Ver mais

Ricardo Roveran

Aquariano bonitão. Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escreve por amor e nas horas vagas salva o mundo.

Artigos relacionados

9 Comentários

  1. Excelente texto! Parabéns.

    Só uma observação:
    “Poxa Alckmin, contrata uma equipe mais competente,[…]”
    Eu acho que faltou separar o vocativo.

  2. E o santo ainda afirma que o Malddad já esta no segundo turno?! Sabemos que o PSDB é só uma das laminas da tesoura, mas precisava ser tão na cara assim?! Estão tão desesperados que nem disfarçar conseguem mais?! O cara tem zero amor por si mesmo?! Seria engraçado se não fosse tão patético e indigno até de pena!!!!

  3. eu acho que o marketeiro do chuchu é Bolsonarista rsrs… pq não é possível o cara tá jogando vários eleitores dele para o Bolsonaro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close