Alunos contrários à greve na UFSC de Araranguá são intimidados por grupos estudantis



Após diversas assembleias estudantis que atrapalharam o andamento de aulas regulares nas últimas semanas, os alunos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Araranguá, resolveram aderir a uma greve geral.

Por enquanto, o movimento é organizado apenas pelos estudantes, ou seja, não há posicionamento oficial da instituição de ensino sobre a paralisação.

Segundo o corpo estudantil, a greve tem como motivações  a oposição ao  “corte” de recursos para a educação e a manifestação contrária ao projeto “Future-se”, lançado recentemente pelo Ministério da Educação, para dar mais autonomia às universidades federais.

Uma fonte do Terça Livre que estuda na UFSC, mas que preferiu não se identificar por medo de sofrer represálias dos grupos que querem forçar adesão de alunos à greve, relatou a situação da universidade nos últimos dias.

De acordo com ele, durante o período de assembleias que discutiam a adesão à greve, os alunos foram  intimidados para não assistirem às aulas.

Ele relata que as reuniões eram feitas durante o horário de aula, fazendo com que o movimento ganhasse força e os professores não pudessem lecionar, já que não havia quórum suficiente de alunos em classe.

“Nós, alunos de oposição [à greve] da Universidade Federal de Santa Catrina, estamos acuados com os alunos membros dos Centros Acadêmicos, que estão nos cercando para não frequentarmos as aulas”, contou.

“Nós estamos acuados e com medo de alguma retaliação física e moral. Nos cercam nos corredores, salas de aula, nos restaurantes e em todos os lugares. Querem que nós não frequentemos as aulas,  o que é triste pois não há democracia dentro do Campus Universitário. Há terror e fascismo, esse fascismo que eles mesmos são contra e fingem ser uma democracia”, desabafou.

Nesta quarta-feira (11), o corpo docente e a diretoria da faculdade devem se reunir para discutirem se a faculdade vai ou não aderir oficialmente à greve.

Mini cursos

Como “alternativa” para evitar as aulas e manter a greve, os grupos estudantis promovem palestras e workshops para os alunos. Dente as atividades, estão Yoga, meditação, debates, aulas de dança, etc.

Fotos enviadas ao TL: 

O Terça Livre entrou em contato com a universidade e aguarda retorno.

 

 

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

"Cheguei mesmo à conclusão de que escrever é a coisa que mais desejo no mundo" (C.L.) | Jornalista, Católica, 22 anos,

17 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Por que o autor deste texto colocou “Corte” (na frase “corte” de recursos para a educação e a manifestação) entre aspas? Por acaso não foi um corte? Ou foi um roubo? De qualquer forma este dinheiro da educação e ciência está sendo usado para comprar armas para os militares e desmatar a Amazônia para os latifundiários.

  • Acho válido fazerem protestos, é um direito deles. Mas fazer greve e ainda atrapalhar outros alunos que não aderem às manifestações deveria ser passível de expulsão.
    Se preferem fazer ativismo político ao invés de estudar que o façam nas próprias casas e deixem as universidades para aqueles que realmente querem estudar.

  • Que matéria mais mentirosa e tendenciosa, não aconteceu nada disso que você está falando nessa falsa reportagem, Bruna você deveria ter vergonha de publicar algo assim.

  • Jornalismo de meia tigela, se tivesse estudado numa Universidade Federal teria considerado consultar mais fontes ou pelo menos investigar se é verdadeiro diante da informação citada por uma pessoa. Mais profissionalismo e menos tendência, abraços.

  • Mentira!!
    Sou aluno da instituição, e nenhum colega foi intimidado ou algo parecido para participar da paralisação!!!
    Você deveria sentir vergonha de publicar uma reportagem assim, sem conferir os fatos, simplesmente pelo seu posicionamento político atual.

    Isso não é jornalismo é FAKE NEWS!!!!

  • Informação completamente tendenciosa e que não condiz em nada com o que está realmente acontecendo, a autora deveria se envergonhar de publicar essa matéria sem ao menos checar os fatos.

    FAKE NEWS!

  • É triste ler isso.
    Quando que a nossa sociedade vai entender que educação é o maior investimento que uma nação pode fazer?

    Os alunos da UFSC Araranguá não estão intimidando ninguém a aderir a paralização.
    E sobre cronograma que está sendo feito: Alunos e colaboradores estão trabalhando dobrado para evidenciar a importância da educação e da universidade e continuar trazendo conhecimento para a população local.

    Você enquanto “jornalista” deveria ter noção da importância disso, e não ficar espalhando fake news por aí…

  • Trabalho em universidade federal. Em 2016 (se bem lembro), quando da ocupação das IFES e escolas no país, somente servidores “autorizados” pelos manifestantes podiam entrar nos prédios. Não duvido, portanto, que ocorra o que foi relatado na matéria. Agora, convenhamos, greve de aluno é algo ridículo, sem sentido. Greve quem faz é trabalhador. Se aluno não quer ter aula, problema dele, fica sem diploma. Mas impedir servidor de trabalhar ou outro aluno de estudar é CRIME!

  • Então nois estudandes deveríamos apenas observar mais da metade dos nossos colegas ficarem ser ter condições de continuar a graduação e ir embora???

    Vejo os estudantes que ficam o dia inteiro em imersão na universidade, produzindo conhecimento pro país também como trabalhadores!

    Vocês querem segurança, saúde, emprego?

    Tudo isso vem com a educação!

  • Eu trabalho aqui na UFSC Araranguá sei bem oque tá acontecendo! E sim vi vários relatos de alunos e ouvi alunos conversando que tinham que precisar quem não estava na greve! E em todas as portas ! Tem uma placa falando que a UFSC está fechando que os alunos indo a aula!!!!!!! Claro pressão nos alunos que não estão em greve!
    E mais falem mais sobre a palestra do professor Carlos que é secretario executivo do PSOL-sc ! Deu agora a tarde dia 11-09.

    Só querem ficar deitados no hall , e se acham filósofos

  • É sério isso? Minha gente, em que bolha essa galera vive? É CORTE, sim. Que resolvam os desvios e financiamentos de projetos com metodologias falhas, mas atingir pesquisas e cientistas/trabalhadores de projetos primordiais para o desenvolvimento socioecônomico, cultural e plural do Brasil, É RETROCESSO.

  • Primeiro, quem usa a voz do Google Tradutor num “site” de notícias? Baita credibilidade. Você se diz Jornalista Bruna, vem aqui pra UFSC em Araranguá e vamos conversar, fazer uma mesa redonda e debater alguns pontos? Você topa? Não vai topar por que não se garante, matéria totalmente tendenciosa, isso é um verdadeiro LIXO digital. Deveria ter vergonha de postar algo assim.

  • Amiga Bruna, te convidamos para vir a nossa faculdade conversar conosco e esclarecer suas ideias. Isso que tu estás descrevendo não acontece de fato. Estaremos felizes em recebê-la.

  • Li os comentários dizendo que é FAKE NEWS (tá na moda né, se a noticia não é boa pra mim, eu rótulo assim ). Há constrangimento sim! Tem pessoas cuidando de quem está indo as aulas tirando foto e anotando coisas no celular, foi criado um grupo no zap com o título Boicote termo , explicitando que era pra ninguém ir pra aula de termo do Rogério. Todas as portas estão com cartazes dizendo a UFSC vai fecha e VC indo a aula ?…. Quem vai para as aulas é automaticamente inimigo assim como os professores que dão aula ! -> essa frase foi dita em assembléia. É triste ver que o movimento todo é organizado pelo pessoal da droguinha que está na UFSC desde 2013 e não se formo ainda , querem defender o seu direito de estudar cerceando a liberdade de escolha de ir para as aulas de seus colegas . A greve e de cunho politico/partidário sim e só ocorre porque o candidato preferido da “UFSC” não foi eleito.

  • Há intimidação sim, só a maioria de esquerda que não percebe isso. Como quem é contra tem segurança ? Como que se pode ir na aula nesse estado ? Querem fazer paralisação que façam, mas não incomodem os outros, alguns professores são contra, mas não se pronunciam, por medo da resposta da “Assembleia” estudantil. Os responsáveis por incitar os alunos são os Membros dos CA’s que botam medo no estudantes despejando Fake News de que o RU vai fechar e a UFSC vai acabar e não terá mais ensino e olha só já dia é 17/09/2019 e o RU continua aberto. Bando de mentirosos.

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...