Assassino do pequeno João Hélio, menino morto depois de ser arrastado, é libertado pela justiça

 


A Justiça do Rio de Janeiro autorizou, nesta quinta-feira (29) que um dos assassinos do menino João Hélio, Carlos Roberto da Silva, deixasse a prisão para cumprir restante da pena em liberdade.

O crime foi um dos que mais chocaram o país. Tudo aconteceu em 2007, quando o jovem João Hélio, de 6 anos, foi brutalmente assassinado. Rosa Cristina, sua mãe, voltava para casa com o menino e a outra filha, Aline, na época com 14.

Ao parar em um sinal de trânsito na Rua João Vicente, bairro de Oswaldo Cruz, Zona Norte do Rio, foi abordada por homens armados, entre eles Carlos Roberto. Os criminosos mandaram que eles saíssem do carro.

Mãe e filha conseguiram sair do carro. Mas quando Rosa foi tirar João Hélio, que estava preso ao cinto de segurança no banco de trás, um dos criminosos bateu a porta e arrancou com o carro. O menino ficou preso do lado de fora e foi arrastado por sete quilômetros, ao longo de quatro bairros.

Condenado a 39 anos de prisão, Carlos Roberto da Silva ficou dez anos encarcerado e, agora, ganhou o revoltante direito de cumprir o restante da pena em casa, assistido por tornozeleira eletrônica. No entanto, ele foi solto ontem sem o equipamento. A justiça dá prazo de 5 dias para que ele se apresente e receba a tornozeleira.

 

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

14 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Corrigir artigos da Constituição! Prendam o assassino!
    Os crimes e as más vidas dão-nos a medida do fracasso d e um Estado.
    Todos os crimes são, afinal , o crime d e uma comunidade.

  • Não dá para esperar nada diferente mesmo….
    A maior corte do país, o STF, não passa de um escritório de advocacia para corruptos, imagine as instâncias menores.
    Lamentável.

  • Quando as leis são injustas, não tem força no foro da consciência.
    Tem que rever a Constituição e mudar os artigos das Leis brandas…
    Um BASTA de passar a mão na cabeça de criminosos.

    Somos contra a liberdade de assassinos hediondos!

  • Rapaz…revoltante isso, por isso muitos por ai preferem fazer justiça com as proprias mãos já que a justiça brasileira é uma piada! Um verme desse deveria morrer lentamente da forma mais dolorosa possivel.

  • Pode haver momentos em que somos impotentes para evitar a injustiça, mas nunca deve haver um momento em que deixemos d e protestar.

    # Não a liberdade de assassinos!

  • Muita triste, lamentamos pelas crianças que crescerão só! Sem o amparo da Lei.
    Mudar já, Código Penal Brasileiro.
    Corrigir a Constituição em alguns parágrafos da Lei.

  • pergunto, ate quando o brasileiro fara papel de otario e assisitir aos desmandos da lei e moral e etica …ate quando seremos paspalhos e permitir esse circo…o certo seria tirar a força certos ministros e lincharem em praça publica…rezo pra um justiceiro assassinar toda essa corte..rezo muito

  • Um absurdo esta progressão de pena. Tirou a vida de uma criança e, sai com tornozeleira eletrônica, mas como não tinha tornozeleira, sai assim mesmo.Revoltante, absurdamente, revoltante.

  • Que lei maldita!
    Míseros 10 anos para esse criminoso cruel e desprezível!
    Porque não mudam essa forma de execução penal!
    O que adianta ser condenado a 30 anos?
    Que desgosto para a família desse garoto!

  • E a esquerda petralha comunista é contra a reforma proposta pelo Ministro da Justiça.
    Maldita esquerda, maldito STF, vão todos apodrecer no inferno!

  • Por favor, não usem o termo “justiça liberta”, pois não é justo, neste caso. Seria melhor: “o juiz Fulano de Tal libertou o assassino …”

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...