fbpx

Ativismo conservador ganha ferramenta virtual para ações coletivas na Justiça

 


O site Faça Justiça surgiu em julho de 2020 com a ideia de facilitar a vida dos ativistas conservadores que necessitam de auxílio na Justiça para processar alguém, sejam governantes ou parlamentares.

A ideia teve como origem uma fala do jornalista Allan dos Santos após o maior encontro conservador nos Estados Unidos, chamado CPAC.

O americano vende até batom especial para mulheres conservadoras. Eles estão em várias frentes, todo mundo pode e deve criar uma forma de ativismo em várias frentes, é um dever cívico“, disse Allan, que citou o Judicial Watch como exemplo.

O site brasileiro, www.facajustica.com.br já conta com ações como uma contra o deputado federal Nereu Crispim (PSL), que chamou de “quadrilheiros” os seguidores da Youtuber Paula Marisa, outra contra o governador do Estado de São Paulo, João Dória, e um pedido de anulação de todas as votações virtuais do Congresso Nacional durante a pandemia, realizadas sem a devida consulta pública e sem o quórum exigido.

É uma espécie de crowdfunding (financiamento coletivo) de ações judiciais a custo baixíssimo, que possibilita que este estágio da justiça tenha andamento.

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...