Auxílio-reclusão deve ser revisto na gestão Bolsonaro



O presidente Jair Bolsonaro criticou a forma atual de pagamento do auxílio-reclusão, concedido a famílias de criminosos, e prometeu rever as regras para desinchar a máquina pública e fazer justiça.

“O auxílio-reclusão ultrapassa o valor do salário mínimo. Em reunião com ministros, decidimos que avançaremos nesta questão jamais colocada em pauta quando se trata de reforma da previdência e indevidos. Em cima de muitos detalhes vamos desinchando a máquina e fazendo justiça!”, escreveu Bolsonaro no Twitter na manhã desta sexta-feira, 4.

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

11 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Esse auxilio deve ser extinto, vivem falando que não tem dinheiro para a previdência , mas não dizem o que está causando esse défict, que são esses vários beneficios para quem não merece ou precisa e sem falar no uso indevido

  • A família de um preso ganha mais do que um segurado estudante.
    Ao parar de contribuir o estudante mantém a qualidade de segurado por 6 meses, o preso por 1 ano.
    O valor deste auxílio (entenda-se incentivo à criminalidade) é igual ao do trabalhador que sofre um acidente e se aposenta por invalidez : 100% do salário de benefício. É justo essa lei equiparar um trabalhador acidentado inválido a um criminoso que tem preguiça de acordar cedo e trabalhar?

  • Revogar causaria esperneio, óbvio. Mas Bolsonaro tem que reduzir esse BBBBenefício em no mínimo uns 80,90%. Chegou a hora de valorizar o cidadão de bem, e não o preguiçoso.

  • Não tem como sustentar uma meduda destas. Resquício dos governos comunistas que estavam sangrando o Brasil.

  • Eu nao quero pagar auxilio para preso e ponto final. Se alguem quiser pague com o SEU dinheiro. Ponto final.

  • Já faz algum tempo que saiu um livro interessante sobre as mulheres em presídios e seus problemas como mulher que são ignorados pelo sistema carcerário. Apesar da autora ser ativista, ou seja, ter uma “pezinho na esquerda” vale a leitura.
    Presos que menstruam (Editora Record, 2015, 292 páginas), escrito por Nana Queiroz.

    Em 2015 foi um lançado um livro muito bom sobre essa praga chamada comunismo:
    Camaradas: Uma história do Comunismo mundial, Robert Service.

    Em Camaradas, Robert Service inicia sua análise crítica com Karl Marx e Vladimir Lenin, passando por Mao Tsé-tung, Fidel Castro e vários outros protagonistas de acontecimentos mundiais decisivos, oferecendo ao leitor um verdadeiro panorama da história do comunismo mundial. Sem se restringir apenas a discorrer sobre a política das altas esferas de poder dos regimes, Service apresenta também as condições sociais que levaram milhões de pessoas a apoiar o comunismo em muitos países.

    Atenção os comunistas lançaram outro livro sobre Gramsci!!!!
    Gramsci e a emancipação do subalterno, Marcos del Roio.

    Seria interessante tê-los na livraria do tercalivre.

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...