fbpx

Avança processo de impeachment contra prefeito de Porto Alegre

nelson_marchezan
 


Em relatório apresentado na última sexta-feira (28) pela comissão formada na Câmara dos Vereadores da capital gaúcha para analisar o processo de impeachment, Nelson Marchezan Júnior deve ser afastado de suas atividades como prefeito de Porto Alegre.

O parecer favorável ao avanço do processo de cassação foi apresentado pelo relator da comissão processante, o vereador Alvoni Medina (Republicanos).

De acordo com o parlamentar, o tucano deve ser punido por ter gasto parte do recurso do Fundo Municipal de Saúde em publicidade.

Ao ler o relatório contra Marchezan Júnior, Medina reclamou da postura do prefeito. Isso porque o integrante do PSDB tentou barrar o processo de impeachment na Justiça. O prefeito chegou a falar em “inconstitucionalidade” dos trabalhos liderados por vereadores porto-alegrenses contra ele.

Medina lembrou que o prefeito pode, assim, perder o mandato e os direitos políticos.

“Opina-se pela admissão e aceitação do conjunto da denúncia, especialmente no que toca à observância dos requisitos legais, o que confere aptidão a dar alicerce ao prosseguimento do processo de impeachment, de eventual cassação do mandato e dos direitos políticos do atual prefeito”, disse o vereador.

Com a apresentação do relatório favorável ao impeachment, a situação de Nelson Marchezan Júnior seguirá sob análise do Legislativo da capital gaúcha.

O próximo passo será o julgamento do relatório no plenário da Câmara dos Vereadores. Se dois terços (24 parlamentares) votarem “sim”, o tucano será afastado do cargo.

Com informações, Revista Oeste

Assista aos comentários da notícia:

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...