BrasilNotícias

Bispos e padres são presos acusados de desviar recursos na Igreja

De acordo com as primeiras informações do Ministério Público do Estado de Goiás, um bispo, quatro padres, um vigário-geral, um monsenhor e dois funcionários administrativos foram detidos, na manhã de hoje, 19, por suspeita de desvios de recursos na Igreja Católica, nas cidades de Formosa e Planaltina.

Ainda conforme as investigações, os desvios podem ter causado um prejuízo de mais de R$ 2 milhões. O grupo teria se apropriado de recursos dos dízimos, doações e arrecadações de festas realizadas por fiéis, além de taxas que eram cobradas para eventos como batismo e casamentos.

A operação foi batizada de Caifás e cumpriu nove mandatos de prisão e 10 de busca e apreensão.  Dom José Ronaldo é o preso de maior estatura na hierarquia. As denuncias foram feitas em 2017 por fiéis. Na época, Dom José Ronaldo alegou que não tocava no dinheiro e que não houve o pedido, por parte do grupo, para a apresentação de contas.

 

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close