MundoNotícias

Bispos são agredidos por capangas de Ortega na Nicarágua

Centenas de seguidores do ditador Daniel Ortega e paramilitares sitiaram e agrediram nesta segunda-feira (9) líderes católicos na cidade de Diriamba, no sudoeste da Nicarágua, em um recrudescimento da violência que já deixou 250 mortos em quase três meses de protestos contra o governo.

Os seguidores da ditadura Ortega invadiram com violência a Basílica de San Sebastián, em Diriamba, onde eclesiásticos tinham chegado para apoiar um grupo de manifestantes, que se entrincheiravam ali no domingo para se proteger do assédio às forças governistas.

“Não queremos mais bloqueios de vias”, “assassinos”, “mentirosos”, “filhos da puta”, repetiam os defensores da ditadura em agressões dirigidas à comitiva de religiosos, liderada pelo cardeal Leopoldo Brenes e pelo núncio Stanislaw Waldemar Sommertag, em sua chegada a Diriamba, constatou uma equipe da AFP.

O núncio, o cardeal e os bispos chegaram em caravana, procedentes de Manágua, para ajudar a libertar as pessoas retidas dentro da basílica, entre eles médicos voluntários que ficaram presos desde o domingo dentro da igreja após a violenta incursão.

Os religiosos foram cercados por partidários do governo, ao chegar ao templo, enquanto nos arredores havia dezenas de paramilitares.

“Não temos nenhuma arma, a arma aqui é a oração, eles estavam atacando do lado de fora”, disse à AFP um membro do corpo médico que estava dentro da basílica, vestindo um jaleco e com o rosto coberto por uma camisa.

Quando os sacerdotes conseguiram abrir caminho em meio à multidão para entrar na igreja, foram agredidos fisicamente pela multidão sandinista.

Informações: AFP

Tags
Ver mais

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. Triste realidade do povo católico, que habitam nessas regiões onde ditaduras comunistas fazem vítimas e tentam suprimir qualquer voz que possa se opor contra esse maldito regime sanguinário.
    O Papa Francisco não age com a devida veemência contra esses regimes totalitários, que aviltam contra os católicos que se opõem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close