Bolsonaro e Daciolo detonam agenda esquerdista em debate

 


Durante o debate presidencial transmitido pela Rede TV, na noite dessa sexta-feira (17), os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Cabo Daciolo (Patriota) ‘discutiram’ questões importantes como aborto, descriminalização das drogas e ideologia de gênero no centro do estúdio.

Bolsonaro teve a oportunidade de perguntar ao candidato do Patriota se ele aprovava as pautas defendidas pela esquerda. No meio de sua pergunta, o parlamentar aproveitou para alfinetar a candidata Marina Silva (REDE).

“Está na moda aqui no Brasil discutir a liberação das drogas e do aborto. Como a candidata aqui (Marina Silva) disse que preferia um plebiscito para decidir esses assuntos, mesmo sendo ela evangélica. O aborto é algo que aflige a todos aquele que amam e defendem a vida. Você é favorável ou contrário a essas questões?”, perguntou.

Daciolo, sem pensar duas vezes, respondeu negativamente. “Eu sou contra a liberação das drogas, sou contra a liberação do aborto […] antes de você ser gerado no ventre de sua mãe você foi escolhido”.

Bolsonaro ainda lembrou das cartilhas que incentivavam a sexualização de crianças a partir de seis anos de idade e que seriam distribuídas em escolas públicas.

“Nenhum pai quer chegar em casa e ver seu filho brincando de boneca por influência da escola”, afirmou o deputado.

Ainda em concordância com o candidato do PSL, Daciolo opinou.

“Criou Deus o homem à sua imagem e semelhança. Criou homem e mulher […] Eu sou defensor da família tradicional brasileira”.

O debate da Rede TV é o segundo a ser televisionado. O assunto ficou em primeiro lugar mundial no Twitter.

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

11 Comentários

Clique aqui para comentar

  • É O MITO MEU PRESIDENTE SEM COMPARAÇÃO ELE É O MELHOR E ENTRE TODOS É O MAIS ÉTICO E HONESTO. Fala simples sem engodo só quer ver o bem do cidadão,só para os vermelhos ele é o capeta.

  • Eu não entendo o que vocês, conservadores, entendem por “ideologia de gênero”. Parece que vocês o transformaram em um termo guarda-chuva e classificam tudo como “ideologia de gênero”: gays, sexualização infantil, transexuais; sendo que ideologia de gênero não tem nada a ver com ensinar meninos a fazer sexo com outros meninos. Esse tipo de narrativa apenas ajuda na estigmatização dos homossexuais e dos transexuais. Mas parece que essa é a intenção de vocês, conservadores: fazer com que a população acredite que gays e transexuais são aberrações.

  • O Presidente Bolsonaro mostrou coerência e objetivo ao apresentar propostas e projetos, diferente dos demais que falaram e não disseram nada! #CapitãoBolsonaro

  • Como sempre. Quando mais batem no Bolsonaro mais ele cresce, e isso é tão verdade que nenhum dos candidatos se atreveu a dirigir a palavra ao mito. Ele será eleito em primeiro turno. É melhor Jair se acostumando.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...