Bolsonaro faz live no hospital, aponta fraude eleitoral e é censurado



O deputado Jair Bolsonaro, candidato à presidente pelo PSL, fez uma transmissão ao vivo, nesse domingo (16), de dentro do Hospital Albert Einstein, onde está internado desde o dia 6 de setembro, após ter sido esfaqueado na barriga por um ex-militante do PSOL.

Emocionado, Bolsonaro fez agradecimentos a Deus, aos familiares e aos seus eleitores pelo apoio e orações por sua pronta recuperação.

O presidenciável denunciou o grau de maldade dos membros do Partido dos Trabalhadores (PT) e as loucuras que seus cabeças e militantes são capazes de fazer pelo poder. Inclusive fraudar o processo eleitoral. Bolsonaro demonstrou preocupação com a grande possibilidade de que a próxima eleição (outubro desse ano) seja alvo de interferência criminosa do partido.

O vídeo obteve quase 4 milhões de visualizações, 296 mil compartilhamentos e 422 mil comentários até o fechamento dessa matéria.

Seguidores do candidato nas redes sociais denunciaram censura ao tentar compartilhar a live de Bolsonaro. A rede social, conhecida por limitar e excluir postagens conservadoras, acusava o video como spam e retirava do ar.

Centenas de pessoas relataram o mesmo “problema” ao tentar postar o conteúdo.

O Facebook ainda não se pronunciou sobre a censura.

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

6 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Nós temos que fechar nossas páginas no Facebook..deixar claro que não vamos mais investir nessa rede social. Se o Brasil tem 50 milhões de conservadores . Vamos migrar para outra rede social e dar um pé no Facebook…

  • Encontrei um problema no texto (destacado em CAIXA ALTA):

    O deputado Jair Bolsonaro, candidato à presidente pelo PSL, fez uma transmissão ao vivo, nesse domingo (16), de dentro do Hospital Albert Einstein, onde está internado desde o dia 6 de setembro, após FOI esfaqueado na barriga por um ex-militante do PSOL.

  • Esses dias vi um youtuber orgulhoso fazendo vídeo sobre o porquê vc deveria deixar o grupo de whatsapp da família. Está com um atraso de 2 anos para mim. Se daqui a 2 ele resolver fazer um sobre o Foicebook, estará atrasado a 5. Muito mimimi, pouca ação concreta.

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...