fbpx

Bolsonaro manda perguntar a Doria sobre mortes mesmo com isolamento: ‘Não vão botar no meu colo esta conta’

 


O presidente Jair Bolsonaro recebeu, na manhã desta quarta-feira (29), um grupo de deputados para um café da manhã.

Ao sair do palácio do Alvorada, o grupo falou à imprensa e pediu mais responsabilidade em relação ao que é noticiado. Bolsonaro questionou a maneira como a mídia noticiou suas declarações de ontem, quando perguntado sobre mortes por coronavírus.

A manchete de todos os veículos sugeriam que Bolsonaro não se importava com as vidas perdidas em decorrência do vírus chinês. O presidente Jair Bolsonaro pediu que não jogassem em seu colo a culpa pelas mortes causadas pela covid-19.

“Eu, desde o começo, me preocupei em proteger vidas e empregos. Quem tomou as medidas restritivas foram os governadores e prefeitos”, e pediu aos repórteres que questionem os governadores por que, mesmo com essas medidas, pessoas continuam morrendo.

Em São Paulo, por exemplo, estado mais afetado pelo coronavírus, já são 2.049 mortes. Vale lembrar que João Doria mantém o estado em quarentena desde meados de março. A previsão é de que, em 11 de maio, flexibilizações sejam feitas no interior paulista.

“Não sejam agressivos, a ponto de botar no meu colo essa conta, uma conta que não é minha. O que estou fazendo é sugerir ao Ministério da Saúde medidas para voltar rapidamente, com responsabilidade, a uma normalidade”, declarou Bolsonaro e reforçou que países que adotaram isolamento vertical tiveram mais mortalidade.

O presidente disse lamentar profundamente as mortes, algo que já era previsto, de acordo com ele.

“O que nós do governo federal fizemos desde o início com a equipe econômica, é liberar recursos para a saúde e criar o benefício emergencial que atinge exatamente aquele informal, o autônomo, o ‘invisível’. O governo federal vem fazendo tudo que é possível ser feito”, disse.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

9 Comentários

Clique aqui para comentar

  • As vezes é difícil manter o apoio. É sempre culpa dos outros. Nosso presidente coloca Pilatos no chinelo.

  • A matéria está excelente. No entanto, só precisa fazer um ajuste quando diz que “países que adotaram isolamento vertical tiveram mais mortalidade”.
    Está incoerente com o conteúdo e o objetivo do artigo.

    No demais, parabéns pelo excelente trabalho!

  • Verdade. Quarentena não resolve nada e agrava o problema aumentando o número de infectados e mortos. A grande mídia não divulga isso e aqueles que possuem opinião diferente da OMS- China são execrados. Todos os lugares que fizeram quarentena radical tiveram elevação do número de mortos e de doentes. O STF tirou do Presidente o poder de organizar ações nacionais contra o coronavirus entregando essa atribuição a prefeitos e ministros. Agindo assim o STF rasgou mais uma vez a Constituição que deveria defender. A conta do desemprego , da miséria e da quebradeira está chegando e será de responsabilidade de Prefeitos, Governadores e do STF.

  • e ai JoãoCarnaval/20 – o melhor carnaval viral de São Paulo…deixou o estado quebrado e a população em Panico – cade vc marqueteiro mo JoãoDoriana

  • NA mesma linha sabemos que o isolamento radical levado a cabo por exemplo na Italia e Espanha não diminuiu o numero de mortes!!

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...