fbpx

Bolsonaro sobre Ramagem: ‘Se não pode na PF, não pode na ABIN’

 


Hoje (30) pela manhã, ao sair do Palácio do Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro confirmou que a Advocacia Geral da União (AGU) irá recorrer da liminar de Alexandre de Moraes (STF).

Bolsonaro disse esperar que a análise do ministro seja tão rápida quanto a liminar que impediu a posse de Alexandre Ramagem à direção-geral da Polícia Federal.

“Se não pode estar na PF, não pode estar na ABIN”, ponderou Bolsonaro. Atualmente, Ramagem é diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN). “Senhor Alexandre de Moraes, aguardo uma canetada do senhor para retirar Ramagem da ABIN, para ser coerente”.

“No meu entender foi uma decisão política. Respeito a Constituição e tudo tem um limite”, declarou ainda o presidente, afirmando que ainda “não engoliu” a decisão de Moraes.

Em publicação no Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta-feira (29) o presidente Jair Bolsonaro tornou sem efeito a nomeação de Alexandre Ramagem Rodrigues para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal.

Na mesma publicação, Bolsonaro tornou sem efeito a exoneração de Ramagem do cargo de Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN).

Mais cedo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, havia interferido e suspendido a nomeação de Ramagem à PF.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...