Brasil sobe três pontos no índice de liberdade econômica mundial



A Heritage Foundation publicou no site oficial 25ª edição do índice de liberdade econômica mundial, que classificou 186 países para formar o ranking de 2019.

Em comparação com a publicação anterior, de 2018, o Brasil subiu três pontos, passando da posição 153 para 150.

Embora trate-se de uma relevante diferença de abertura da economia, de acordo com a fundação os dados foram medidos entre o segundo semestre de 2017 e o primeiro semestre de 2018, ou seja, durante na gestão Temer, iniciando a recuperação, aproximadamente, seis meses após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Para o Índice de 2019, a maioria dos dados abrange o segundo semestre de 2017 até o primeiro semestre de 2018. Na medida do possível, as informações consideradas para cada fator estavam atualizadas em 30 de junho de 2018. É importante entender que alguns fatores se baseiam em informações históricas. Por exemplo, o fator de política monetária é uma taxa média ponderada de inflação de 3 anos de 1 de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2017.“, diz o site da Heritage.

A fundação também afirma que quanto maior a liberdade econômica, maior também é a prosperidade do cidadão como consequência. “A liberdade econômica traz maior prosperidade. O Índice de Liberdade Econômica documenta a relação positiva entre liberdade econômica e uma variedade de objetivos sociais e econômicos positivos. Os ideais de liberdade econômica estão fortemente associados a sociedades mais saudáveis, ambientes mais limpos, maior riqueza per capita, desenvolvimento humano, democracia e eliminação da pobreza.“, explica a Heritage no Site.

Downloads

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...