fbpx

ByteDance fecha parceria com Oracle para tentar manter TikTok nos EUA

 


Após dispensar a proposta de compra da Microsoft nesse domingo (13/9), a ByteDance, proprietária do TikTok, nessa segunda-feira (14/9), aceitou fazer uma parceria tecnológica com a Oracle para tentar manter o aplicativo de vídeo nos Estados Unidos.

Tentar, porque, como a companhia chinesa não deixará de estar ligada à plataforma, ainda existe a chance do presidente americano Donald Trump não aceitar o negócio e banir o TikTok do país.

Anteriormente ele já havia dito que se os chineses não fechassem negócio até 15 de setembro, o aplicativo teria de deixar o país já no dia seguinte, ou seja, na próxima quarta-feira (16/9).

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que o prazo para que as negociações sejam concluídas não será prorrogado.

Em seu blog oficial nesse domingo (13/9), a Microsoft confirmou a rejeição da oferta pela ByteDance.

“Estamos confiantes de que nossa proposta teria sido boa para os usuários do TikTok, ao mesmo tempo que o objetivo era proteger os interesses de segurança nacional”, informou a empresa. Não foi informado os valores da negociação nem quais mudanças a Microsoft disse que faria no TikTok.

Presente em 200 países do mundo, o TikTok tem 100 milhões de usuários e 1,4 mil funcionários nos Estados Unidos.

A decisão de proibi-lo no país veio porque o chefe da Casa Branca afirma que a ByteDance repassa informações de usuários da plataforma para a China.

A mídia estatal do país asiático, aliás, afirmou na segunda-feira (14/9) que o TikTok não será vendido nos Estados Unidos, colocando mais lenha na guerra comercial entre os dois países.

Com informações, Revista Oeste

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...