fbpx

Cabo Daciolo ultrapassa Amoêdo, Meirelles e Boulos

 


O candidato do Patriota à Presidência, Cabo Daciolo, pode se gabar da posição invejável entre os nanicos.

O nome de Daciolo foi incluído no último levantamento do Paraná Pesquisas divulgado nesta quarta-feira (15).

trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais com eleitores com 16 anos ou mais em 26 Estados e Distrito Federal e em 168 municípios brasileiros entre os dias 09 e 13 de agosto de 2018.

Com 1,2% de intenção de votos revelados na última pesquisa do Instituto Paraná no cenário real, isto é, sem a presença do presidiário Lula, o Cabo Daciolo ficou à frente de João Amoêdo (Novo), que tem 1,1%, Henrique Meirelles (MDB), com 0,9%, e Guilherme Boulos (PSol), com 0,7%.

Registrada sob o número BR -02891/2018, a pesquisa utilizou uma amostra de 2.002 eleitores através de entrevistas pessoais em 26 estados e no Distrito Federal e em 168 municípios entre os dias 9 e 13 de agosto. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Fonte: Tarciso Morais – RENOVA Mídia

 

 

Sobre o Colunista

Redação TL

Redação TL

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Tá bombando Bolsonaro disparado em prima com 23,9%, se bem que na ciência exata da matemática impera um arrendondamento deste percentual para 24%, mas pesquisas são pesquisas e se trata de dados de cada cidadão. VAMO LÁ GALERA, SÓ JAIR BOLSONARO PARA REFUNDAR ESTA REPÚBLICA. #PÁTRIAMADABRASILBOLSONARO17

  • Bolsonaro praticamente, arredondando, com 24% das intenções de voto! Primeiro colocado.
    Suas propostas são claras: Contra ideologia de gênero nas escolas públicas; Contra 80% de verbas publicitária para a Globo Lixo (a audiência é de 40% e Bolsonaro dará apenas 10%); Estatais não produtivas serão privatizadas; Redução dos impostos, para geração de empresas e empregos; Abrir os papeis dos contratos do BNDES para saber para onde foi o dinheiro do Brasil; Apoio à Lava Jato; Liberação da economia nos moldes de todos os países desenvolvidos; O Brasil fazer comércio com o mundo, não ficando restrito ao viés ideológico com as nações bolivarianas da América do Sul; Soberania sobre a Amazônia; Considerar ações do MST como terrorismo; Liberação das armas para cidadãos de bens, os fazendeiros poderão ter fuzil para defender a propriedade privada;
    Esta relação não é exaustiva, mas já dá uma ideia que Bolsonaro fala e é o que o Brasil quer.

  • Tenho minhas dúvidas sobre esse percentual da Marina em segundo lugar, mas em se tratando de Brasil, a estupidez não há limites.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...