Casal de namoradas assassina bebê de seis meses nos EUA

Levi Cole Ellerbe


“Queima-o até que fique em ossos”. Hanna Barker, a mãe que ordenou à namorada que matasse o filho de seis meses

Hanna Nicole Barker, de 23 anos, chamou a polícia em 17 de julho do ano passado alegando que “dois homens desconhecidos tinham invadido” sua residência e que durante o pânico teria fugido deixando o filho de seis meses em casa porque “estavam atrás dela“.

Segundo a primeira história contada pela mãe, o pequeno Levi Cole Ellerbe teria sido raptado pelos ladrões. As autoridades foram acionadas: Polícia Estadual de Louisiana e o Departamento de Polícia de Natchitoches entraram em ação na busca pelo pequenino.

Em outra versão ela afirmou que os ladrões teriam jogado spray de pimenta em seus olhos e levado o pequeno Levi.

Aproximadamente as 22h20 do mesmo dia, as autoridades encontraram o bebê com queimaduras gravíssimas perto de uma estação de comboios. Ele foi levado as pressas para o hospital mais próximo da região e em seguida transferido por transporte aéreo para a unidade de saúde universitária de Shreveport. Infelizmente a vítima de seis meses não resistiu aos ferimentos e faleceu: Levi teve 90% do corpo queimado.

Segundo o site The Town Talk, as autoridades de Louisiana descobriram o pequenino foi assassinado pela namorada da mãe, Felicia Marie-Nicole Smith, de 25 anos.

As duas foram acusadas de homicídio: durante a primeira análise do local do crime, a residência da mãe e do bebê, a polícia concluiu que o assalto não passou de uma encenação. A janela dos fundos havia sido “partida mas não completamente“. Sangue e impressões digitais foram encontrados na mesma janela e, apesar da mãe afirmar que fora atacada com um bastão, nenhuma arma havia no local.

Durante o interrogatório Baker tinha resposta para tudo, mas mudou a versão das histórias contadas e culpou Billy Ellerbe, o ex-companheiro, pela morte do bebê.

Billy contou a “relação íntima e sexual” que Baker matinha com Felicia e afirmou que a ex-companheira se aproveitava da namorada “para ter dinheiro e atenção“.

O relacionamento foi confirmado pelo supervisor Jeremy Swisher: “os planos para o assassinato começaram quando Barker disse a Smith que, se esta a amasse, faria tudo por ela até mesmo ir para a cadeia“, pedindo à Felicia em seguida, que matasse Levi.

Inicialmente a namorada teria recusado-se a assassinar o bebê, mas acabou mudando de ideia e iniciou o assassinato tentando balear Levi. A arma travou e de acordo com Swisher, a mãe ordenou: “Queima-o até que fique em ossos“, explicando que deveriam se “livrar das provas do crime“.

Para realizar a monstruosidade contra o indefeso, recorreram a gasolina.

Quanto ao motivo do crime, até o presente a única justificava possível parece ser o fato da homicida considerar a tarefa de mãe solteira uma tarefa “demasiado difícil“.

O advogado de defesa acredita que a cúmplice tinha um motivo para assinar o bebê: estaria “transtornada” pelo fim do relacionamento.

O supervisor também esclareceu que muitas entrevistas foram realizadas e todas descreveram a mãe como mentirosa compulsiva e que algumas inclusive confirmaram que não ficariam surpresas se soubessem do envolvimento de Baker no crime.

Hanna admitiu que foi sua namorada Felicia quem queimou o pequeno e quem deu a ordem para isso foi ela.

Ambas estão presas e serão julgadas.

O processo de Hanna deve começar dia 23 de agosto. O julgamento das duas está agendado para o início do próximo ano. A jovem mãe e a ex-companheira serão condenadas à pena de morte caso sejam consideradas culpadas.

A notícia foi publicada pelo site português Sapo, na sexta-feira (16/8).

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

23 Comentários

Clique aqui para comentar

  • “Não é possível tornar o inferno atraente, então o Demônio torna atraente o caminho que leva até lá.”
    (S.Basílio de Cesareia).

  • Pelo menos nos EUA tem justiça, vai ser perpétua ou injeçãozinha letal. Diferente daqui, que tem saidinha de dia dos pais, natal, dia das crianças, etc…

  • Lá pelo menos tem justiça…imagina se fosse aqui..teriam saidinha de dia das mães, dia das crianças, a namorada sairia primeiro e receberia auxilio reclusão, a mãe do bebê sairia e faria faculdade…UMA PALHAÇADA AS LEIS DO BRASIL!!

  • Mais uma dupla homossexual lacrando de barbaridade, crimes de monstruosidade que somente o ser humano pode proporcionar!

  • Bizarro como lesbianismo e violência andam juntos. Já conheci gays que eram boas pessoas, mas nem uma única lésbica que fosse boa coisa, eram todas perturbadas e agressivas.

  • Lésbicas são descontroladas e sociopatas, devem ter matado a pobre criança por ele ser um menino, odeiam tanto os homens que conseguem fazer esse tipo de crueldade.

  • Cada vez que vejo uma notícia dessas , parece que levo uma facada no coração , o que está acontecendo neste mundo ! Ate onde vai à loucura , a maldade de uma coisa que nem da pra falar que é ser humano. Que morra queimada as duas tbm 😢

  • Isso nos faz lembrar de outro caso; só q aqui, onde um casal de lésbicas castrou e matou um menino inocente, filho adotivo das duas!! Por isso sou contra a adoção de crianças por casais gays… as crianças ou são molestados ou são mortas!!!

  • Gostaria que todos os estudiosos do comportamento me mostrasse algum estudo ou de onde vocês tiraram a idéia de que a opção sexual de alguém pode levar ao homicídio.
    A tendenciosidade de vocês está chegando ao nível do absurdo.
    O ser humano comete crimes independente de ser mulher, homem, gay, hetero, negro, amarelo, branco… Em algum momento alguém pertencente a alguma dessas denominações vai cometer algum crime, desde os mais comuns até o mais bárbaro.
    Por que raios vocês vivem postando crimes associados a gays?
    Isso só mostram que além de tendenciosos você não têm a menor noção de estatística… Quando um hétero comete uma barbárie ele cometeu por ser uma má pessoa ou por ser hetero? O que raios tem a ver uma lésbica matar uma criança com o fato dela ser lésbica?

    A doença metal de vocês devia ter limite. Mas pelo jeito não tem.

  • Desgraçadas, colocam filho no mundo pra fazer uma atrocidade dessas, logo logo vem uns cretinos fazer piruetas argumentativas para justificar uma nojeira dessas.

  • mais um caso que a mídia vai fazer questão de não publicar 1 só palavra a respeito, pois tratam-se de 2 lésbicas e portanto, vitimas dessa sociedade cruel e machista

  • A maldade não escolhe orientação para fazer morada! assim como existem casais gays que são a ruindade em pessoa, existem casais héteros tão ruins quanto. O que vi nessa matéria foi o encontro de duas almas sebosas, uma psicopata controladora e um lixo submisso capaz de fazer qualquer coisa em nome da carência doentia, assim são também o Alexandre Nardoni e a Ana Carolina Jatobá. Pessoas podres e vazias!

  • Opção sexual não é causador de crimes como homicídio, vcs parecem a esquerda vestida com outra roupa. Pessoas cometem crime, opção sexual só define como elas se relacionam com outras pessoas sexualmente e não criminalmente.

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...