Notícias

Collor adota o discurso liberal e tenta se vender como um “outsider que sabe fazer”

O senador Fernando Collor de Mello (PTC/AL) – um dos investigados pela Lava Jato pela posição que ocupava no estamento burocrático patrocinado pelos petistas – quer se vender à presidência da República como um “liberal com consciência social”.

Esse foi o discurso que adotou em uma recente entrevista no Mato Grosso. Collor toca em pautas que são clamores populares hoje: a prioridade da segurança pública, o respeito às famílias, a liberdade de mercado, o enxugamento da máquina estatal etc.

Porém, onde estava Collor todos esses anos? No PTB, apoiou Lula e Dilma em seus governos trágicos, se rendendo ao processo de impeachment somente na reta final. Tanto é assim que buscou disputar o governo de Alagoas em passado recente com o apoio do PT. Depois se reelegeu senador tendo o PT, PMDB e PCdoB ao seu lado, em uma parceria política com o senador Renan Calheiros (MDB).

Collor é parte do estamento. Todavia, em uma estratégia de marketing resolveu afinar discurso para disputar um eleitorado que tende ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), a Flávio Rocha e até mesmo a João Amoêdo (Novo), apesar desses dois últimos terem bem menos intenções de votos como mostram as pesquisas.

Fica uma pergunta: que missão Collor cumpre com sua candidatura? Se tem de fato ideias liberais, suas últimas condutas desfazem isso no campo prático, já que se aliou ao estamento sempre que pode no processo fisiológico. Quem quiser que acredite em Collor…

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close