fbpx

Comércio de SP estima prejuízo de R$ 3,7 bi nas vendas do Dia das Mães

 


A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) estima um prejuízo de R$ 3,7 bilhões no comércio paulista na semana do Dia das Mães.

A previsão considera a queda nas vendas devido à quarentena imposta pelo Governador João Doria, com grande parte dos estabelecimentos comerciais de portas fechadas.

Para o mês, a estimativa é que as perdas atinjam R$ 19,3 bilhões, uma queda de 31% na comparação com maio do ano passado. A estimativa da entidade considerou as vendas que serão realizadas por delivery, internet e outros meios alternativos.

No entanto, a FecomercioSP acredita que todos os setores sofrerão baixa durante todo o mês de maio: lojas de móveis e decoração (-91%); concessionárias de veículos (-78%); autopeças e acessórios (-63%); eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamento (-63%); lojas de vestuário e calçados (-62%); materiais de construção (-15%); outras atividades (-15%); supermercados (-13%); e farmácias e perfumarias (-12%).

Para a entidade, “esse período de crise terá reflexos econômicos profundos, que vão dificultar a retomada das atividades em padrões adequados no médio prazo. Por outro lado, o nível de consumo da população reflete não apenas o lucro das empresas, mas também mede a qualidade de vida e bem-estar dos consumidores”.

Nesta terça-feira, o governador disse que São Paulo não reabrirá comércio para Dia das Mães. Vale lembrar que Doria até cogitou “adiar” o Dia das Mães no estado.

Com informações, Agência Brasil

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...