Comissão da Câmara se reúne novamente para debater bitcoins



comissão especial que estuda a regulamentação de moedas virtuais, como os bitcoins e de programas de milhagem de companhias aéreas (PL 2303/15) realiza mais uma audiência pública nesta quarta-feira (2).

Desta vez foram convidados para discutir o assunto com os deputados, entre outros, a especialista em criptomoedas Elisa da Costa Henriques; e o diretor de Programa da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Geanluca Lorenzon. A audiência terá início às 14h30. O local ainda não foi definido.

Criada em 2016

Em 2016, uma comissão especial começou a analisar a proposta de regulamentar as criptomoedas, apresentada pelo deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ). Em dezembro de 2017, o então relator defendeu sua proibição, mas o parecer não foi aprovado.

O atual relator, deputado Expedito Netto (PSD-RO), pretende apresentar até 21 de novembro o relatório dele. No começo de novembro, Netto quer apresentar uma versão preliminar do texto para consulta pública por meio do portal e-Democracia.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

4 Comentários

Clique aqui para comentar

  • As criptomoedas são uma tecnologia interessante para ser usada apenas localmente e não globalmente.

    Então qual é a primeira coisa que fazem os entusiastas? Passam a usar globalmente para aplicar golpes financeiros e acumularem patrimônio maior enquanto ‘sugam’ as riquezas de outros tantos menos afortunados através de uma infinidade de estratégias especulativas e outras ainda mais criminosas!

    A tecnologia das criptomoedas ainda precisa muito ser aperfeiçoada socialmente..

  • Se querem regular o bitcoin podem tentar, mas não vão conseguir pois a tecnologia é descentralizada e espero que continue assim. Foi o controle excessivo dos bancos centrais que criaram crises pelo mundo onde quem controla o valor do papel moeda são eles.
    Se pegarem os venezuelanos, os que possuem bitcoin conseguem comprar suas coisas para sobreviver, já quem tem o papel moeda emitido pelo governo se ferrou.

  • Vamos voltar ao tempo da faculdade e relembrar o conceito de moeda.
    Antes eram de ouro. Ou seja , você carregava no bolso o equivalente a R$ 100,00 em ouro , para comprar um frango , cortar cabelo ou viajar de ônibus.
    Mas porque ouro ? Uma teoria da moeda mais moderna , diz que todo trabalho que gera riqueza , é um equivalente a lastro para moeda , que antes era só o ouro. Acredite ou não , mas um magano abrindo uma vala para enterrar canos de esgoto , este ato gera riqueza , e o governo tem obrigação de emitir dinheiro pela riqueza gerada . Esquisito , né ?
    Toda esta arenga para dizer que uma moeda precisa ter um lastro , que antes era o ouro , agora são as riquezas geradas , e o mundo gira dia após dia muito bem.
    E o que são os bitcoins ? Qual o problema com as moedas atuais que ele ( o bitcoin ) se propõe a resolver ?
    Nenhum .
    Falar de um tal de modernismo ?
    Por conceito , o bitcoin não pode ser regulado, sujeito a todo tipo de sustos e sacolejos , e esta falta de regulação atrai traficantes , bandidos e políticos brasileiros , ou seja , gente da pior espécie.
    Talvez , no futuro , todos estejam usando bitcoin , mas não há atualmente nada que faça um cidadão comum deixar o papel impresso por um valor virtual que só existe na virtualidade.

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...