“Constança está de posse de documentos entregues de forma ilegal”, confira a tradução da matéria original de jornalista francês



Após a publicação da matéria do Terça Livre TV sobre a denúncia do jornalista francês Jawad Rhalib, que divulgou uma gravação em que afirma que a repórter do Estadão, Constança Rezende, confirma que recebeu documentos sigilosos do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), jornais de todo país acusam o nosso portal de publicar uma notícia falsa. Em uma tentativa de se defender, o próprio Estadão confessa que os áudios são mesmo de Constança Rezende, mas alega que a jornalista não tinha a intenção de prejudicar Bolsonaro, como foi afirmado por Rhalid e reproduzido pelo Terça Livre TV.

O Estadão também acusa falsamente o Terça Livre TV de dizer que Constança concedeu entrevista ao próprio Khalib. A matéria publicada pelo nosso portal jamais afirmou isso, mas que a brasileira havia conversado com um investigador. O Estadão confirma que a conversa com o investigador de Khalid aconteceu no dia 23 de Janeiro.

As agências de “checagem” e o próprio Estadão omitem trechos fundamentais do diálogo entre o investigador e Constança. Em uma de suas falas, a repórter do Estadão e filha de Chico Otávio do O GLOBO, afirma: “I only do that, I think i’am on thirty days doing only this case, because it can compromise… can ruin Bolsonaro”. 

“Eu só faço isso. Eu acho estou há 30 dias fazendo somente esse caso, porque isso pode comprometer, pode arruinar Bolsonaro”.

Because – expressa causa. A jornalista do Estadão afirma que está se empenhando no caso porque isso pode comprometer e arruinar Jair Bolsonaro.

Foi o que constatou Jawad Rhalib. Confira a tradução da matéria original do jornalista francês:

“Que não concordemos com os políticos, quaisquer que sejam suas opiniões, suas ações, suas posições, suas convicções … que a opinião pública condene esses políticos votando-os ao desprezo por crimes contra a humanidade, isso não tira que nosso rigor jornalístico deva permanecer a regra fundamental de nossa profissão, apesar da ferocidade “animal” de certos regimes políticos que podemos ter diante de nós e dos apelos à destituição, à prisão, à guilhotina lançados nas ruas de Washington, de Budapest, de Roma, de Viena ou de Brasília… semelhantes à caça às bruxas na Europa (1560-1580) que queimava mulheres e seu suposto poder, invocando Deus Pai Todo-Poderoso. Minha especialidade de jornalista documentarista sempre me incitou ao rigor. Essa foi minha primeira preocupação antes de cada investigação, de cada produção de um documentário… é, aliás, a regra entre milhares de meus colegas ao redor do mundo. Colocar em destaque um acontecimento, vê-lo e torná-lo visível, explicá-lo ao público com absoluta honestidade, objetividade e precisão … Quem, o quê, onde, por que, como? Se no documentário criativo, a investigação está a serviço da criação com um propósito e um posicionamento a favor de uma causa, na reportagem, as notícias, a imprensa escrita, a tomada de posição, o viés, o ativismo não faz parte das competências do jornalista. A militância é uma coisa ruim nesta parte do nosso ofício, a não ser quando, por exemplo, se trata de colaborar “abertamente” com um partido ou um político. Os meios de comunicação têm uma influência sobre os povos e sobre a opinião pública e não há lugar para a propaganda partidária, para a manipulação, que infelizmente nos privaria de nossa liberdade e nos submeteria a tal ou tal outro partido, movimento, influência… A mídia pode nos esmagar como quiser e nos induzir a erro.

Desde sua eleição para Presidente do Brasil, Bolsonaro intriga, perturba, desafia. Diante da ofensiva da mídia, como jornalista, fiz-me a seguinte pergunta: e se eu investigasse de perto o que se escreve sobre ele e tentasse determinar o que é verdade e o que é falso? E se eu verificasse os fatos? « fact checking ». Solicitei, então, a uma das minhas fontes que trabalhasse comigo sobre o assunto, e conduzisse uma investigação sobre as reações dos órgãos da mídia face ao novo líder brasileiro. Isso calhava bem com o trabalho de fim de curso da minha fonte, focado nesse tema, e estudando numa famosa universidade britânica. A chegada de Bolsonaro é uma grande reviravolta no cenário político brasileiro, que conheceu uma elite corrupta.
Interessamo-nos, desde logo, é claro, por alguns jornalistas anti-Bolsanaro, e, pouco a pouco, a lista tornou-se mais restrita para se focar nos artigos de uma jornalista virulenta face a Bolsanaro. Esta jornalista, do jornal O Estado de São Paulo, chama-se Constança Rezende, a primeira jornalista a publicar artigos sobre Flávio Bolsonaro, o filho de Jair Bolsonaro. Nós tentamos, como parte da pesquisa da minha fonte, certificada pela universidade, e por fim conseguimos que a jornalista aceitasse uma entrevista por telefone que gravamos para entender as suas motivações. No final obtivemos uma gravação que traça uma imagem catastrófica dos órgãos de mídia local e das instituições governamentais.

A partir de dezembro de 2018, Flávio Bolsonaro – então deputado estadual do Rio de Janeiro, atual senador federal e filho do presidente Jair Bolsonaro – esteve no centro de vários artigos polêmicos na mídia brasileira. De acordo com a cobertura inicial, o “Conselho de Controle de Atividades Financeiras” (COAF) do Brasil publicou um relatório detalhando pagamentos suspeitos de 1,2 milhões de reais pagos entre 2016 e 2017 a Fabrício José Carlos Queiroz, o motorista de Flávio Bolsonaro. Muito rapidamente, as reportagens nos órgãos da mídia foram seguidos pela abertura de uma investigação contra Flávio Bolsonaro.
A conversa gravada entre minha fonte (“estudante”) e Constança Rezende de O Estado de São Paulo revela que a verdadeira motivação por trás da cobertura mediática negativa é a de “arruinar” o presidente Jair Bolsonaro e de causar sua destituição. Este “estudo de caso” sobre o modo como os órgãos de mídia brasileira engajados tratam a informação revela que eles não estão interessados nos fatos reais, mas simplesmente utilizam histórias negativas, muitas vezes inventadas, sobre a família do Presidente Bolsonaro, que, diga-se de passagem, foi eleito democraticamente.

Constança Rezende está de posse de documentos que não são públicos que lhe foram entregues de modo ilegal pelo COAF e publicou seu primeiro artigo contra Flávio Bolsonaro com base em documentos elaborados pelo COAF há mais de um ano. No entanto, eles só foram divulgados em dezembro de 2018, logo após as eleições gerais de outubro e antes da posse de Jair Bolsonaro em janeiro de 2019. O momento escolhido para divulgar os documentos do COAF aos jornalistas brasileiros levanta sérias dúvidas. Muito especialmente a quem beneficia esta divulgação mediática? Como também sobre as motivações do COAF.
Sejamos claros: não sou um defensor de Bolsonaro, mas acho que utilizar o poder da mídia para atacar um presidente através de seu filho é de qualquer forma algo bastante distorcido e inaceitável para o jornalista que eu sou”, afirma Rhalib.

Confira agora a matéria original em francês, publicada dois dias antes do portal Terça Livre TV. Clique aqui.

Nos áudios, a filha do jornalista do O GLOBO explica que os documentos sigilosos foram entregues pelo COAF aos jornalistas. O jornalista francês constata que “Constança Rezende está de posse de documentos que não são públicos que lhe foram entregues de modo ilegal pelo COAF”.

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

71 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Ok…e agora, quais são as providências que vcs tomarão contra os canais de mídia que estão agindo sob essas acusações levianas desde hoje pela manhã????

  • Parabéns Terça Livre! Não esmoreçam diante das críticas que, com certeza, continuarão a vir sobre este caso, bem como diante dos ataques que passarão a sofrer da grande mídia.

  • O caso todo é escabroso demais. Mas, a nossa “investigativa e isenta” imprensa não vai admitir que participou de uma conspiração contra o Bolsonaro.

  • Parabéns à equipe do Terça Livre! Vocês foram recompensados e saem mais fortes e respeitados com a busca pela verdade. Já a extrema imprensa está cada vez mais desmoralizada.

  • De fato, os jornais aproveitaram que o Presidente destacou uma frase que não existiu literalmente, para desviar o foco e insinuar que tudo é falso, como se a jornalista não tivesse falado que só trabalhava nisso, que estava frustrada porque a investigação não tinha andamento, que haviam vários jornalistas obtendo documentos de forma ilícita, e que entendia que seria caso de impeachment do Presidente, com 20 dias de governo, já que a conversa é do dia 23 de janeiro.
    Ora! Quem é que em 20 dias de governo já se convenceu de crime de responsabilidade do Presidente?
    É óbvio que o objetivo destas pessoas é desconstituir o resultado das eleições.
    Não se trata de oposição nem jornalismo, é sabotagem das eleições.

  • Somente para esclarecer é verdade que Fernanda de Salles Andrade, autora do texto publicado neste site , difamando a jornalista do Estadão Constança Rezende, foi nomeada no início do mês de fevereiro no gabinete do deputado do PSL Bruno Engler, em Minas Gerais? Isso é verdade?

  • Lamentável. O governo Bolsonaro que eu votei e pedi votos está se mostrando um governo títere, traindo a pátria e os seus eleitores, agora com a mídia “oficial” perseguindo jornalistas, estou na Venezuela? A Reforma da Previdência (que tem que ser feita, mas, não na forma como proposta) será aprovada por causa dos governadores e o governo que será lembrado pra sempre como um dos piores governos afastará a direita do poder por décadas, traidores, um possível sociopata na economia e um governo fraco descontrolado e governado por fakes news, decepcionado, não votei no capitão pra isso, não sabia que era o Temer II.

  • tomara que tome um processo para deixarem de ser analfas funcionais. o caso pode comprometer mesmo bolsonaro e ela deveria gastar era muito mais tempo nisso porque se fizer algo errado ela tá ferrada.

  • Verdade que essa jornalista (Fernanda Salles) trabalha para políticos? Estranho e o teor da entrevista da jornalista do Estadão tá distinto da conclusão. No mais, o caso do Flavinho de Cancun, está sendo investigado pelo MP e pela PF, querem abafar e o cheque pra Michele, muita coisa estranha#deixemo MP trabalhar. Por fim, acho que a lava jato vai chegar ao Governo, será?

  • Vi por aí essa postagem, o que vcs acham: Haverá alguma ligação entre a nomeação da delegada da Polícia Federal Érica Marena e a nova crise criada ontem pelo Sr. Jair Bolsonaro, “denunciando” uma jornalista do Estadão por receber os dados que vazaram do Conselho de Controle de Atividades Financeiras – o Coaf – sobre as movimentações suspeitíssimas de Fabrício Queiroz? Vai começar uma caça ao “vazador” que deixou que se soubesse dos milhões operados na conta de um “simples motorista” que, entre outras coisas, depositou vários cheques na conta da mulher do ex-capitão? o que vcs acham? Pode ser? Li ainda que: “A questão ética de jornalistas publicarem informações que deveriam ser sigilosas mas que vazaram está resolvida há 48 anos, desde que a Suprema Corte dos EUA validou a ação do The New York Times e do Washington Post de publicarem os famosos “Papéis do Pentágono”.Nem é preciso dizer, claro, que o ex-capitão, seu ministro Sérgio Moro e seus seguidores jamais se incomodaram com vazamentos quando os acusados eram outros…” Conferem essas informações? Pra pensar mesmo.

  • Muito desagradável vê o que esse governo se tornou, sem propostas, acéfalo, sem comando, agora imitando Chavez (o presidente era fã dele) com perseguição a jornalistas, nossa, sinceramente, vc teria um funcionário que só vive nas redes sociais? Imagine um presidente. O áudio editado e com notícia mal traduzida, terrível Bolsonaro acabou com seu governo, e sse site com sua credibilidade (pode se retratar o que seria digno), apenas maldade para o povo, e a onda anti PT que o elegeu, deixou ele deslumbrado e bobão

  • Enquanto isso a Reforma, necessária, mas, não nos termos deste desgoverno, vai ser aprovada por causa dos governadores. Quando o povo brasileiro acordar deste governo pesadelo Bolsonaro, será um momento muito interessante. Oremos pelo Brasil.

  • por isso tu será sempre uma jornalista passa fome de site de quinta e a outra trabalha num dos maiores jornais do pais kkkkkk TROUXA!

  • Foi se o tempo que um furo jornalístico era motivo de louvor na grande mídia!!! Foram tomados por esquerdopatas!!! Só tem competência em ser esquerdopatas!!! Combatem toda e qualquer pessoa que tem competência!!! As provas estão aí!!! Toda a grande merdia unida para tentar desacreditar a matéria!!! Alguém teve culhões o bastante ou peito o suficiente para entrar em contato com as fontes primárias?! São ridículo!!!

  • Somente para esclarecer é verdade que Fernanda de Salles Andrade, autora do texto publicado neste site , difamando a jornalista do Estadão Constança Rezende, foi nomeada no início do mês de fevereiro no gabinete do deputado do PSL Bruno Engler, em Minas Gerais? Isso é verdade?Ela é isenta, trabalhando para o partido do presidente? a moça do Estadão tem sigilo na fonte? Deve-se perseguir uma jornalista por fazer o trabalho de investigar e que o Ministério Público está fazendo também?

  • Boa tarde a todos, e muito importante ficarmos de olho e observar de perto cada passo dado por estes . profissionais da impressa, em seu dia a dia atendo a suas ações.

  • o Bolsonaro tem que tomar cuidado, existem pessoas dentro do governo dele junto com essa mídia corrupta para destrui-lo!

  • XÔ constança. Fora!

    É muito fácil perder o sabor da vida quando se come muita informação estragada. Vomitam obscenidade.

  • Parabéns pela reportagem !
    Precisamos de informações mais transparentes. Para quem duvida desta reportagem, basta ouvir os áudios e ler o texto em francês. Para isso você precisa saber inglês e francês. Senão vai ficar achando que o Estadão tem razão.

  • Escabroso, escabroso, escabroso mesmo, não é matéria jornalística de briguinha…., mas, sim…. Quem vai comentar e julgar o caso Queiróz que tripudia no MP e manda folha escrita do seu depoimento????? Imaginem se, o Lula, convocado para prestar depoimentos, enviasse folha por escrito…..???? Esse país não está sério.

  • 🇧🇷 Essa escória nojenta não se conforma com um patriota na presidência. Essa imprensa comunista só produz mentiras. Chegará a hora de criminalizar o comunismo no Brasil, aí vamos deportar todos comunista e matar todos os que tentarem ficar. Comunista são apátridas agem e trabalham contra nosso povo e nosso país, vivem com uma agenda satânica. Aos comunistas 💀💀💀

  • MINHA IRRESTRITA SOLIDARIEDADE A ALLAN E AO CANAL TERÇA LIVRE. LOGO, LOGO, A MIDIA PODRE ESTARÁ CAINDO COMO UM FRUTO BICHADO.

  • Presidente da Republica, no Brasil, tem que governar sob ordens da imprensalha, separando seus direitos, e descumprindo deveres?
    VÃO PROS INFERNOS.

  • Curioso que rápidamente o “gado esquerdista” já invadiu o terça livre para despejar suas asneiras inúteis. Que tal falarem do deputado estadual petista André Ceciliano, cujos acessores movimentaram mais de R$40 milhões?

    A gravação é IRREFUTÁVEL. Não há o que contradizer. As afirmações são claras (apesar do inglês ridículo).
    Ademais, caso o estadão realmente tenha firmeza em sua posição, que entre com questionamento jurídico contra o caso. Duvido que o façam…..

    Estamos em guerra! Precisamos retomar o Brasil desta escumalha pútrida, biltre e fétida…

  • Mais esses áudios são fakes ou não? na minha opinião são áudios fake, plantado justamente pra ter o objetivo de desmoralizar o governo do Bolsonaro, e estão conseguindo, antes de postar algo verifique a veracidade dos fatos, estão caindo na mentira deles.

  • Votamos para Presidente da Republica, JAIR BOLSONARO, não presidente da imprensalha.
    Faça-nos um favor?
    Vão encher o saco da P.Q.P.

  • Parecendo que a constança está dentro de um canil, sem ração…
    OÔÔÔÔÔÔ latição.
    AU AU AU AU AU AU AU….
    caquequicocuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu…

  • Tem muito esquerdinha SAFADO aqui no blog, tentando se passar de bolsonarista arrependido com essa falsa narrativa que o governo tá “perseguindo” a mídia. O Bolsonaro está DENUNCIANDO as falcatruas dessa grande mídia, desde quando DENUNCIAR é perseguir agora?

    o Bolsonaro está fazendo milagres, agora conseguiu outra façanha, fazer esquerdopata que sempre quis REGULAR a mídia, agora estão defendendo a mídia que rsrs…

  • A “jornalista” do PSL aparentemente não sabe interpretar uma fala de um contexto referente ao jornalismo investigativo.

  • Parabéns, Terça Livre e Fernanda Salles. Continuem com este trabalho independente cujo único fim é a busca pela verdade. No que concerne à grande mídia, se havia qualquer resquício de credibilidade, se foi após a divulgação deste áudio.

  • Gostaria de ver vocês indo pra cima dessa grande mídia sempre. Por causa de aspas fora do lugar eles vem dizer que é “fake”.
    Parabéns,Fernanda.
    Mesmo sendo uma mídia “fundo de quintal”,como disse o Allan,em relação aos investimentos,vocês são grandes em qualidade.

  • Muito estranho uma notícia encontrada na web….

    A jornalista Fernanda de Salles Andrade, que assina o texto, trabalha na Assembleia Legislativa de Minas Gerais em cargo relacionado ao PSL, partido de Bolsonaro.

    Ela é assessora lotada no gabinete do deputado estadual Bruno Engler, trabalha seis horas por dia e recebe R$ 6.543,79 por mês.

    Em dinheiro público.

  • engraçado quando era sobre sobre os petistas vcs achavam bom agora quando e contra seus deuses ai vcs critica

  • Geraldo Martins, so que o PT era uma quadrilha no poder e so fazia crimes contra o Estado como fim de enriquecimento ilicito. Bolsonaro nao se encaixa nesse perfil por ser homem probo, cristao, competente e nunca tendo participado de nenhum ato de corrupcao e portanto nao esta tendo o mesmo veneno do PT. Ele nao merece e o PT mereceu por ser corrupto

  • Parabéns ao Jornal terça Livre!
    Espero que vocês cresçam e sejam a grande mídia para trazer informação ao povo de bem.

  • É bacana ver que tem pessoas que de fato não tem “político de estimação”. Que não foram hipócritas nas eleições e votaram pela mudança. Mas algumas pessoas estão vendo o circo pegar fogo e não falam nada. Jogam gasolina pra ver se a fumaça cobre a visão do lamaçal que esse governo se tornou.
    Parem de falar mentiras. Eu até entendo o Presidente não falar nada, mas cadê o Moro defensor da Justiça? Que se posicionava quando surgia qualquer rumor de corrupção. Ele não fala nada do Flávio? Foi comprado por um cargo? É isso mesmo?
    Acho melhor começar a campanha #mouraopresidente. Não quero esperar mais 4 anos pra ver mudanças.

  • Que cara de pau de vocês! O Mediapart escreve em letras garrafais do cabeçalho do blog (não é uma materia do Mediapart! É um post de um bloqueiro!) que o conteúdo do blog não é parte editorial do jornal!
    Vamos lá, gente: apaguem esta matéria fake.

  • Todos que se dizia de direita nos canais estão contra o Terça Livre, mas não o povo brasileiro, obrigado por vcs expor essa matéria na jornalista do ESTADÃO……

  • Parabéns Terça Livre!
    A Globo acabou de fazer, mais uma vez, uma manipulação para chamar sua matéria de “Fake News”, eu sendo francês, analisei o artigo original, é não é fake!
    O fato que eles dizem que Constança Rezende não falou com Jawad Rhalid é verdade pois ele mesmo esta dizendo que quem teve a conversa foi um estudante numa universidade Inglesa.
    Terça Livre, obrigado pelo verdadeiro trabalho jornalistico!

  • Excelente! Não fica dúvidas sobre as más intenções da canalha! Acho engraçado a imprensa porca falar em distorções nas palavras quando sempre distorceram o tempo todo a fala do nosso presidente e colocam na boca dele palavras que ele nunca disse.

  • Excelente!!!! Desmascararam essa midia corrupta e esquerdista!!!! Somente um detalhe! Tem um monte de comentario de petistas se passando por eleitores dos Bolsonaro, se fazendo de arrependido…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Tadinhos, acham que vamos cair nessa…..kkkk

  • Terça Livre , vcs apresentaram a verdadeira mídia pobre de vies comunista que somente pensa em destruir o país, não querem limpar essa nação dos antigos bandidos.

  • Ao Allan e Fernanda,

    Depois desse estrondo todo por causa de um par de “aspas duplas”, pesquisei na internet sobre o uso e aplicação desse artificio gráfico. Coisa que normalmente não faço por não ser muito apegado a regras gramaticais e ao bom português como deveríamos ser. Encontrei um site que descreve que, uma das suas aplicações é para enfatizar um expressão, destacando-a. Não sendo seu uso restrito a citações, distinguindo este uso quando assim indicado na sentença. Assim sendo, talvez, não estive de todo errado o título inicial da matéria.
    Outro fato que verifiquei facilmente, foi que de fato a primeira matéria publicada no Estadão intitulada “Coaf relata conta de ex-assessor de Flávio Bolsonaro” é assinada por Fábio Serapião/BRASÍLIA em 06 de dezembro de 2018 | 05h00, mas existe outra nessa mesma data e horário assinada pela Constança Rezende/RIO em 06 de dezembro de 2018 | 05h00 intitulada “Flávio Bolsonaro diz que PM goza de sua ‘confiança e amizade'” o que os torna os primeiros a publicar tal noticia no Estadão. E no mesmo dia outro matéria assinada por ambos. O que pode ser facilmente verificado no site do próprio Estadão com uma busca dos termos e voltar na linha do tempo.
    Sem mais, parabéns ao Terça Livre e a Fernanda pelo excelente trabalho.
    Espero que isso se resolva o quanto antes e que a verdade possa ser restabelecida nas mídias tradicionais.

    Segue fonte da consulta:
    https://www.todamateria.com.br/uso-das-aspas/
    https://busca.estadao.com.br/?tipo_conteudo=Todos&quando=&q=rezende%20coaf

  • Na matéria tem uma série de erros com o sobrenome do Jornalista francês. No começo ele é chamado de Rhalib dos Khalid e depois Khalib (com B) alguém da uma checada ai vlw 😀

  • Realmente tem muito jornalista que perdeu a vergonha na cara, se é que já teve alguma, como essa víbora Constance. Estamos fritos concessão essa imprensa fajuta. O presidente precisa agir. Afinal isso está errado e é falta de respeito com o presidente. Se fosse com o encarcerado de Curitiba tudo bem. Mais Bolsonaro. É brincadeira.

Blog Authors

Alexandre PachecoAlexandre Pacheco

Alexandre Pacheco é Professor de Direito na FGV, Advogado, Palestra...

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...