fbpx

Crivella vai usar câmeras para monitorar distanciamento entre as pessoas no Rio

 


Seguindo os passos de São Paulo, o Rio de Janeiro agora vai monitorar pessoas à distância, com o uso de câmeras.

O sistema da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) começa a operar na quarta-feira (13), para verificar o distanciamento entre as pessoas.

Ao todo, são 489 câmeras, que alimentarão um programa detector de aglomerações, identificando grupos de pessoas muito próximas. A informação foi divulgada pela prefeitura nesta terça-feira (12).

“De acordo com a distância entre as pessoas, o software dispara luzes na tela do sistema, indicando o risco que aquele distanciamento representa. A luz verde, indica baixo risco, e acende onde há uma distância mínima de 1,5 metro (m) entre as pessoas; luz laranja, risco médio, para uma distância entre 1,5m e 0,75m e a luz vermelha, que representa alto risco, alerta quando há pessoas com uma distância abaixo de 0,75m entre si”, explicou a CET-Rio.

De acordo com a companhia, quando registrar essa luz vermelha, o Disk-Aglomeração da Secretaria de Ordem Pública (Seop) será acionado e fiscais serão enviados ao local para dispersar o grupo.

Em São Paulo, já opera há algum tempo o Sistema de Monitoramento Inteligente (SMI) que mede os índices de isolamento social no estado.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...