Denunciam mais de 6 mil mortes por medicamentos administrados a crianças “trans”



Texto do site: ACI Digital

Milhares de crianças que frequentam “clínicas de gênero” em todo o mundo recebem medicamentos poderosos que bloqueiam a puberdade e levam a efeitos colaterais graves, incluindo a morte, de acordo com dados da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês).

Em um artigo publicado por ‘National Catholic Register’, com base em informações da própria agência do governo norte-americano, explica-se que esses tipos de medicamentos “são aprovados apenas para tratar câncer de próstata e dor uterina em adultos“, e que entre 2013 e 30 de junho de 2019, foram registrados mais de 41 mil eventos adversos.

Desses eventos, a FDA classificou como “graves” mais de 26 mil associados a dois bloqueadores hormonais, acetato de leuprolide e triptorelina (que inclui Lupron e medicamentos similares usados ​​pelas clínicas), que causaram 6.370 mortes.

Esses medicamentos, que reduzem drasticamente os níveis de testosterona e estrogênio no corpo, estão relacionados com coágulos sanguíneos que ameaçam a vida e causam efeitos graves, como ossos frágeis e dor nas articulações.

O ‘Register’ argumenta que “coágulos sanguíneos fatais, comportamento suicida, coeficientes intelectuais reduzidos, ossos frágeis e esterilidade são apenas alguns dos possíveis efeitos colaterais dos ‘bloqueadores da puberdade’ dos quais a indústria ‘transgêneros’ não quer que se fale“.

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido está atualmente pesquisando problemas relacionados ao uso desses medicamentos, uma vez que, em 2018, registrou-se um aumento de 4.500% no número de jovens que procuram tratamentos para alterar seu sexo biológico nos últimos nove anos.

Com frequência, em sua primeira consulta, implantam nas crianças e adolescentes bloqueadores de hormônios e ensinam como se autoaplicar os medicamentos para “pausar” sua adolescência e prevenir mudanças no desenvolvimento, como o crescimento dos seios e os pelos faciais, enquanto decidem com que sexo gostariam de se identificar.

Essa prática obteve recentemente o apoio da Sociedade Endócrina e da Academia Norte-Americana de Pediatria, no entanto, a FDA não autoriza a administração de medicamentos àqueles que se autopercebem como “transgêneros“, devido à falta de evidências.

Michael Laidlaw, endocrinologista de Rocklin, Califórnia, testemunhou perante a Câmara dos Lordes britânica sobre o tema da “assistência médica transgênero” em maio de 2019. Laidlaw disse ao ‘National Catholic Register’ que “esses medicamentos, na verdade, induzem uma doença conhecida em crianças previamente sadias hormonalmente”.

Os bloqueadores da puberdade, explicou, interferem nos sinais normais entre o cérebro e os órgãos sexuais, criando assim um estado de doença nos jovens chamado de hipogonadismo hipogonadotrópico.

É uma condição grave que os endocrinologistas normalmente diagnosticariam e tratariam porque interfere no desenvolvimento, mas nos casos [de disforia de gênero] induzem esse estado de doença“, lamentou Laidlaw.

Como os medicamentos são relativamente novos, seus efeitos em longo prazo ainda não foram totalmente determinados, mas um estudo de 2018 sobre os riscos em longo prazo dos bloqueadores da puberdade, realizado por pesquisadores do Hospital de Crianças de Boston, descobriu que, embora anunciem que os efeitos colaterais dos medicamentos deveriam ser resolvidos “entre três e seis meses depois de suspender o tratamento”, na verdade, “a maioria das pessoas informaram efeitos colaterais em longo prazo, enquanto quase um terço informou sobre efeitos colaterais irreversíveis que persistiram durante anos depois da suspensão do tratamento”.

Além dos especialistas, aqueles que experimentaram os efeitos dos medicamentos também relataram vários problemas.

Nas redes sociais, várias mulheres descrevem efeitos colaterais em longo prazo após tomar os medicamentos quando eram meninas. Uma mulher escreveu em uma página do Facebook, chamada BAN Lupron, que quando era menina, deram-lhe Lupron para deter a puberdade prematura e, agora, como mãe de dois filhos tem “uma hérnia de disco na zona lombar baixa, disfunção da articulação sacroilíaca, rompimento de menisco no joelho direito, dor no ombro, ‘tendinite’ no pé esquerdo, cáries graves e poucos dentes restantes e transtorno da articulação temporomandibular (dor na mandíbula)”.

Outra jovem de 25 anos disse na página que sofre de osteoporose e uma coluna quebrada, enquanto uma de 26 anos indicou a necessidade de substituir totalmente o quadril.

Outros jovens que tomam bloqueadores da puberdade se queixam de efeitos colaterais similares e de sintomas da menopausa, incluindo ondas de calor, insônia, fadiga, rápido ganho de peso e diminuição da densidade óssea.

Eu bati meu dedo do pé e ele quebrou. Caí e quebrei meu punho. A mesma coisa aconteceu com o meu cotovelo”, disse ao jornal ‘The Times’, em Londres, um adolescente que recebeu medicação prescrita pelo centro de gênero do Tavistock NHS.

Donald Greydanus, pediatra da Universidade Estatal de Michigan, disse ao ‘Register’ que “governos e organizações médicas deveriam investigar relatos de queixas de pacientes e familiares a esse respeito”.

Por sua vez, Laidlaw descreveu os medicamentos bloqueadores de hormônios como “não provados” e “inseguros” para as crianças adolescentes. Além disso, afirmou que bloqueiam o desenvolvimento normal do cérebro e uma série de outras funções corporais, bem como a maturação sexual.

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

27 Comentários

Clique aqui para comentar

  • É uma trágica mentira essa história de ideologia de gênero. Nenhum ser humano precisa deste conto da carochinha para respeitar outro ser humano, ainda que este outro tenha uma escolha sexual diferente da heterossexualidade. Isso beira à loucura!!! Pobres crianças e jovens à merce dessa loucura deste mundo louco…

  • Milagre, gente… Consegui, por acaso, chegar antes da Maria com seus comentários canhotos … 😁 kkkkkkķkkkkkkkkkkkk😜

  • A Dep Fed. Erika Kokay, do PT, sabe disto? Defendeu na Câmara esta ideologia de gênero, que as crianças são do Estado e não dos pais… Isto é um crime contra as crianças. Fiquemos atentos.

  • “os medicamentos são relativamente NOVOS, seus efeitos em longo prazo AINDA NÃO FORAM COMPLETAMENTE DETERMINADOS” . Pô aí também não dá, não é? Acham mais fácil e lógico colocar a culpa na condição de gênero dos pacientes? 😐 KKKKKKKKKKKKKKK! 😀

  • É diabólico o que esta geração perversa tem feito com as pobres crianças. A imbecilidade dessa agenda globalista, para qualquer um que tenha um mínimo de integridade, é claramente encarada como loucura, reflexo da crise existencial e de tantas outras que o homem se aprofundou ao se julgar senhor de si mesmo e se afastar de seu criador.

  • @Juliana , não importa ser o “primeiro”. O que importa é se o que a pessoa comenta é relevante, faz sentido, é verdade etc. 😉 KKKKKKKKKKKKK! 😀

  • Ciências é isso mesmo, i.e., estudar, analisar, experimentar, testar etc e concluir. E qual é a conclusão? Que não se deve administrar tais medicamentos, pelo menos em jovens adolescentes para baixo. Agora, colocar a culpa na condição/identidade de gênero deles aí é CONVERSA PARA BOI DORMIR. Ninguém que estuda e leva Ciências a sério engole esse tipo de embuste. 😉 KKKKKKKKKKKK! 😀

  • @José , quando se trata de CIÊNCIAS, MEDICINA, MEDICAMENTOS etc, por favor, procure deixar seu “criador” e religiosidade fora disso. A Igreja e a Ciência se separam há muito tempo atrás na época do Renascimento e Iluminismo. Um não deve interferir no outro, não misture Fé com Ciência. 😉 KKKKKKKKKKKKKK! 😀

  • Achei a matéria estranha. O título está mal apresentado, começa a falar das Clínicas de Gênero e depois fornece exemplos de quem usou para retardar a puberdade, mas omite que muitos fazem para poder ter aumentada sua altura na fase adulta. Misturou alhos com bugalhos. Dá para fazer dois artigos distintos. Rsrsrsrsrs

  • A lesada da maria tá tão por fora que, além de distorcer o que está escrito, ignora a atual aproximação entre a ciência e a religião…
    Volta pra aulinha de interpretação de texto, lesada…

  • ” Em um artigo publicado por ‘National Catholic Register’… ”
    Sério que vc conseguiu usar os dois neurônios e chegar a gente essa conclusão dona Monica?
    Estou orgulhoso da sua capacidade de interpretação. Jênia!
    👍🏻🙏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  • Pois é, o que as mentes doentias não fazem para distorcer a realidade. Como não conseguem alterar a genética, tentam fazer arranjos como estes. Se voce está vendo um menino/homem ou uma menina/mulher,vão tentar te convencer do contrário. Muda se a embalagem mas o conteúdo continua sendo o mesmo. Continua valendo o que foi escrito há milhares de anos, que Deus criou macho e fêmea (para aqueles que têm aversão a bíblia, só lamento) . Não podemos esquecer da criança que foi mutilada e assassinada seguindo essa ideologia perversa e combatê-la fortemente. Protejam as crianças dessas mentes criminosas.

  • O que é pior?
    Crianças tentando ser adultos, ou adultos tentando ser crianças?
    Ou pior ainda, os dois fatos ocorrendo, ao mesmo tempo?
    A retórica se tornou um veneno em nossa sociedade, o controle sobre hegemonia do discurso, que versa sobre a descrição, do que a realidade é, parece ser a ocupação de todos que discutem políticas públicas, as políticas em si mesmas, não estão sendo discutidas e neste aspecto, o Brasil se tornou uma fábrica de inutilidades institucionalizadas, onde os atores, tentam posar de “gente boa”, para agradar à platéia e garantir acesso aos direitos previstos, nas capitanias hereditárias de Pindorama, uma tragédia diversionista, onde a perda do precioso tempo da história do país, não é uma preocupação mas, como sofistas profissionais, apenas posar como vencedores.
    Crianças devem ser crianças e adultos devem ser adultos, simples assim!
    Que putaria é essa? Internem estes malucos!

  • Essa notícia é fake news! Esqueçam essa história de ideologia de gênero é mentira, deixem as crianças trans serem livres !

  • @Fernanda Custódio , NOTA: eu, pessoalmente, sou a favor da CIÊNCIA com seu MÉTODO CIENTÍFICO. E Ciência é Ciência, não tem viés de nenhum tipo, ok? 😉

  • Sim, ciência e fé são associadas, não inimigas. E sim: Renascimento não fez nada “Renascer”, a não ser o materialismo ateu dos “revolucionários” franceses que, pasmem, colocou a culpa da pobreza na Igreja Católica. Maria, estude um pouco e talvez, apenas talvez, você seja curada da doença, “esquerdoite delirantis”, tá ok?

  • @Conservador Cristão , não, Ciência e Fé NÃO SE MISTURAM! Um não deve interferir no outro e são VOCÊS, religiosos, que querem invadir com má-fé a Ciência com embustes. Ainda bem que a Ciência não permite. 😉 KKKKKKKKKKKKK! 😀

  • A pobre Maria acredita que ela é obra da ciência… Vamos lá, ‘dotôra’, já que vossa sumidade tem toda essa autoridade, explica pra gente porquê a ciência utiliza o termo Partícula de Deus. Explique também porque TODOS os cientistas NÃO são ateus.
    Nós presenteie com suas pérolas ‘científicas’….

    CIÊNCIA E FÉ NÃO SE MISTURAM
    AINDA BEM QUE A CIÊNCIA NÃO PERMITE

    Nos fale mais sobre isso…

    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lista_de_cl%C3%A9rigos-cientistas_cat%C3%B3licos

  • Ai ai ai…
    Deixar as crianças trans serem livres…
    Fernanda, lamentamos que vc tenha tanta distorção de caráter.
    Busca ajuda, fia… Quem te criou não teve capacidade de explicar como a vida funciona…
    Como é triste o resultado do abandono infantil…

  • A ideologia de gênero é que provoca este tipo de coisa ?
    Se o menino quer ser bicha e a menina sapatão , qual o problema ?
    Isto é novo? Só apareceu agora , ou os bichas e as sapatonas existem desde que a Humanidade existe ? Como resolvíamos este problema antes ?
    Simples . Com tolerância.
    Mas ultimamente fomos divididos em homens e mulheres, brancos e negros, ricos e pobres e um monte de outras divisões, porque querem que você sempre se sinta ameaçado, você sempre vai se unir a um grupo, ou de direita ou de esquerda em busca de proteção e vai votar e dar sua contribuição para o grupo que o representa. Se todos estiverem divididos em rebanhos, fica mais fácil dominar.
    O que estão fazendo com as crianças que tem comportamento sexual fora dos padrões é reflexo desta psicopatia criada artificialmente em toda Humanidade, e os pais quando tem um filho assim, fora dos padrões que este pai aceita, faz o impensável para trazê-lo a ” normalidade “.

  • @Jonas , há cientistas que são sacerdotes sim. Gregor Mendel é o exemplo de que mais gosto de citar. Ele é o pai da Genética e monge. Só que, em seus trabalhos, eles SEPARARAM o que é Ciência e o que é Religião. Quanto à “partícula de Deus”, foi um repórter que apelidou a partícula de Bóson de Higgs, portando sem comentários. E eu vou parar por aqui, porque eu sei que vocês Religiosos (não todos) são INSISTENTES e NÃO TEM FIM. A mensagem final que deixo para você é: “Seja vegano, NÃO SEJA CHATO!”, “Seja ambientalista, NÃO SEJA CHATO!”…, e, adivinha: “Seja religioso, NÃO SEJA CHATO!” 😉 KKKKKKKKKKKK! 😀

  • @Jonas , hummm… 😐 Por falar em “CHATO”, eu acho que eu também estou falando de mim mesma. Já disseram aqui que sou CHATA PRA CARAMBA nos comentários. É…, eles tem razão. Acho que eu também tenho que maneirar um pouco, mas só um pouquinho. 😉 KKKKKKKKKKKKKK! 😀

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...