Deputado do PSL cria projeto para proibir comércio de sacola, prato, copo e talher de plástico

 


Um Projeto de Lei (2928/19), de autoria do deputado Luiz Lima (PSL-RJ) em tramitação na Câmara, pretende proibir a fabricação, importação e comercialização de sacolas, pratos, copos e talheres de plástico. Ficam fora da proposta, produtos feitos em plástico biodegradável de origem renovável.

A proposta, segundo Lima, acompanha uma “tendência observada em todo o mundo”. Em março deste ano, o Parlamento Europeu aprovou uma legislação para banir uma série de produtos plásticos descartáveis, incluindo cotonetes, canudos, copos, pratos e talheres a partir de 2021.

Luiz Lima diz que a poluição causada pelo plástico afeta a qualidade do ar, do solo e de sistemas de fornecimento de água. “Sua queima pode liberar na atmosfera gases tóxicos. O descarte ao ar livre também polui aquíferos e reservatórios [de água].”

O Brasil, segundo o Banco Mundial, é o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas. Cada brasileiro produz, em média, aproximadamente 1 quilo de lixo plástico por semana.

Segundo o deputado, os microplásticos são os que causam maior impacto no ambiente. “Essas partículas podem ser absorvidas pelos organismos e atravessar as barreiras imunológicas, afetando órgãos e tecidos.”

Por isso, o projeto proíbe também a fabricação e a importação de cosméticos com micropartículas de plástico como componente. Esses microplásticos são partículas geralmente menores que dois milímetros usadas em cosméticos como esfoliantes.

A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

42 Comentários

Clique aqui para comentar

  • VERME! Não tem NADA melhor pra fazer não!?!?!? PQP!!!!!!
    Mais estado, mais intervenção, MAIS REGULAMENTAÇÃO!!!!!! PQP!!!!!!!!

    REVOLTANTE!!!!!!!!!!!!

    Só tem BURRO, ignorante nessa merda de parlamento que não sabe LER! Só sabem se guiar por jornaleco e ONGs…. PQP….. Que MERDA!……

    Rezando desde já que não propere essa merda de projeto e que esse cretino não se relega!

  • Brasil… um pais com tantos problemas sérios mas o mais importante é reduzir a poluição… Porque o deputado Luiz Lima não se concentra em medidas para combater o tráfico de drogas e a violência no Rio? Acho que essas são prioridades, não?

  • Afiiii está criatura não lava uma louça…
    Tanta coisa para rever e ajudar pelo amor de Deus
    Olha este PSL só Deus viu.

  • O PSL que aparentava ser o partido da esperança, está demonstrando ser igual às velharias de MDB, PSDB e outros. O que o “inteligente” deputado pretende fazer pra substituir os sacos, garfos e demais objetos de plástico?

  • Tanta coisa para se preocupar e uma pessoa que só está pensando no discurso ideológico. Não existe nenhumul argumento que valide essa medida apenas puro fanatismo ambientalista.

  • não tem mais nada pra apresentar???
    qual o substituto!??? o vidro que vem da areia???? papel ??? poxa deputado!!

  • PQP mais essa agora, tanta coisa importante e este Ze Ruela no estilo Doria vem propor uma lei insignificante como essa

  • Vi comentários negativos, mas o projeto o deputado é direcionado ao meio ambiente.
    Se analisarmos os rios e igarapés poluídos e as ruas sujas, notamos o quanto esse projeto pode ser importante se aprovado, o meio ambiente que nos cerca é importante, existe outros problemas, mas esse também não deixa de ser importante.

  • Concordo com este projeto, as pessoas abusam demais de sacolas, caixas que são desocupadas poderão ser utilizadas e que voltem os tempos em que pessoas levavam às compras suas próprias sacolas.

  • Ótimo, coloca mais regulamentação do Estado na vida da população mesmo, que está pouco.
    Agora eu pergunto, o custo que o fornecedor vai ter em entregar todos esses produtos “não descartáveis” ao consumidor vai ser repassado pra quem mesmo?
    Seu infame!!!

  • Ótimo projeto!
    Difícil é passar pela aprovação da casa. Se todos ficarem preocupados em só produzir, produzir e não se importar com os danos já alarmantes, quem vai? As indústrias que só querem produzir qualquer coisa e jogar por aí?
    Os comentários negativos, já leram quantas matérias sobre os caos que vai a poluição, o que isso está trazendo e ainda, o quanto isso pode piorar!?
    A reflexão sobre estes assuntos é sempre de suma importância.

  • Parabéns Sr Deputado pelo excelente projeto; Vamos torcer para que seja aprovado e posto em prática o mais breve possível.

  • Acho interessante a proposta do deputado, mas o problema é o ser humano que é porco e descarta lixo em qualquer lugar.

  • Espero que esse projeto de um prazo para a indústria se adequar, para que seja substituído por produtos que favoreça o meio ambiente e para que não haja desemprego no setor

  • Ok. Mas olhando pela ótica de que as PESSOAS são as culpadas no descarte destes plásticos, tirar estes produtos não mudará as PESSOAS, a questão aí é educacional. E qual será o produto que entrará no lugar dos plásticos? Esta lei de fato vai resolver o problema ou não seria melhor educar as pessoas com campanhas, propagandas, multas, etc?

  • Tem q fazer produtos biodegradáveis sim, os animais sofrem muito com isso e as pessoas porcas jogam em qq lugar destruindo rios, etc; não é pq somos de direita q vamos sair destruindo tudo e causando sofrimento aos animais.

  • PROJETO DE LEI INÚTIL TINHA QUE SER DO PSL DO RIO DE JANEIRO ONDE NÃO TEM NENHUM QUE PRESTA, TIRANDO O HELIO E ALANA PASSOS

  • Aqui só tem animal fundamentalista. É claro que conservar o mundo em que vivemos é extremamente importante. O plástico tá acabando com o mundo. O Brasil tem que entrar na era biodiversidade, da tecnologia em prol da natureza. Os nossos filhos e netos que sofrerão com a nossa impáfia.

  • Risos, Nildo, risos….. O problema não é o plástico, definitivamente. O problema é a falta de educação das pessoas. As seringas de injeção são de plástico, os tubos por onde passam medicamentos para doentes em UTIs são de plástico. O painel e demais acessórios de carros são de plástico. Enfim…. Vão querer proibir a fabricação de tudo isso? Não sejamos hipócritas, pelo amor de Deus!!!

  • Raimundo, não é a indústria que “joga por aí”, é o usuário/consumidor que está no final da cadeia produtiva quem faz isso. Marcelo, o teclado no qual digitastes o teu comentário é de plástico. O teu celular é de plástico. A tua TV é de plástico. E aí? Se não fores hipócrita, deves deixar de utilizar estas dádivas fabricadas pela indústria irresponsável que só quer saber de poluir o meio ambiente. Ou vais continuar sendo cúmplice destes poluidores em potencial, globalista fundamentalista.

  • Nem vou comentar sobre a lei. Simplesmente inutil (e sou sim ecologicamente preocupado) porém o caminho não é esse. A esquerda é quem gosta de controlar o que podemos ou não fazer (em casa e no cotidiano) enquanto individuos. Lembremos que o Estado é intrumento não o ditador do certo.
    Precisamos sim: unificar e simplificar leis, eliminar as que forem possíveis, desburocratizar, melhorar ou eliminar a necessidade de fiscalização, diminuir a maquina estatal, unificar departamentos, melhorar a transparência dos dados.

  • Esse imbecil não sabe sequer fazer o ó com o coo – e me vem querer ditar regras que ecologia e outras platitudes…

    Vá fazer projeto para proibir a iluminação elétrica e a roda. Cretino.

  • Sugiro ao sr deputado estudar mais sobre o conservadorismo, pois essa pauta que ele defende é da esquerda.

  • Perfeito. Sou a favor de que supermercados e lojas usem sacolas de papel como em outros países. Além de serem facilmente recicladas, o meio ambiente absorve com mais rapidez. Quanto as sacolas de plástico biodegradável tem que aumentar a fiscalização e exigir a concentração correta de materiais realmente biodegradáveis. Empresas que trabalhem fornecendo esses materiais devem ter um selo do Governo ou alguma certificação nacional e internacional para garantir a qualidade do produto.

  • Pela maioria dos comentários percebesse a orientação esquerdista destruidora. Não basta destruir o país, tem que ferrar com o meio ambiente e transformar o Brasil numa terra sem lei, onde cada um faz o que quer.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...