fbpx

Diante da fraude e do regime ditatorial da Venezuela, Rússia reconhece “eleição” de Nicolas Maduro

 


O Grupo de Lima – formado por 14 países das Américas, inclusive o Brasil – declarou não reconhecer a legitimidade das eleições presidenciais na Venezuela. O ditador Nicolas Maduro foi reconduzido ao cargo.
Os venezuelanos sofrem com o socialismo por lá implantado desde Hugo Chávez.

Fora a crise humanitária visível, ainda hás ligações do governo como narcotráfico e outras denúncias próprias dos regimes socialistas e comunistas.

Os países que não reconhecem como legítimo o resultado proclamado na Venezuela devem convocar os embaixadores em Caracas em forma de protesto.

Mas, enquanto o regime ditatorial é condenado pelo mundo afora, a Rússia resolve apoiar Nicolas Maduro, após uma fraude eleitoral em que ele foi reconduzido ao cargo com quase 6 milhões de votos em uma “eleição” que teve a mais baixa participação popular da história venezuelana: apenas 46%.

Além da Rússia, a Bolívia – como já era esperado por conta das semelhanças entre os regimes – também apóia Maduro.

Mais uma posição da Rússia que deixa claro o que ela pensa em relação ao futuro do mundo diante do bloco político ao qual faz parte.

Sobre o Colunista

Redação TL

Redação TL

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Simplesmente há um aforismo define muito bem o que acho disso…
    “Eu já sabia!”
    Sinto pena e horror ante os acontecimentos na Venezuela. Peço a Deus, Misericórdia, pelo Povo daquele país que é vítima de um regime que não mais o representa, mas que o oprime. Nós, brasileiros, tivemos Sorte, ou desejo Divino, que não passássemos por este tipo de provação. Ninguém merece uma desgraça como essa, nenhum lugar no planeta merece…

  • Esse tipo de situação de pura opressão e caos social retrata quão inútil é a ONU, que deveria intervir fortemente em casos assim até a retirada sumária do tirano, nem que fosse necessário a intervenção de exércitos de países aliados mais fortes, como EUA, Inglaterra ou França. Isso também prova que a ONU não se importa com as pessoas, pois está em curso o plano globalista de redução populacional, que também é “financiado” pela ONU.
    MALDITOS!!!!

  • Especulação: Mais uma posição estratégica estabelecida pela Rússia, Donald Trump irá intervir militarmente? Uma nova zona de tensão pode se formar na America Latina.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...