fbpx

Dinheiro destinado a prefeituras foi desviado por Witzel, garante MPF



O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e seu ex-secretário Edmar Santos desviaram dinheiro de repasses do Fundo Estadual de Saúde a sete prefeituras. É o que garante denúncia da Procuradoria-Geral da República.

Do total transferido para esses municípios, a dupla supostamente recebia 10% do valor, uma espécie de “rachadinha”. A modalidade de desvio foi apresentada pelo Ministério Público Federal na segunda denúncia em que aponta Witzel como líder da organização criminosa.

De acordo com o empresário e delator Edson Torres, apontado como operador financeiro do grupo, a Secretaria estadual de Saúde planejou transferir R$ 600 milhões aos fundos municipais de Saúde. Dessa forma, o montante entraria no cálculo do valor mínimo constitucional a ser aplicado na área. 

A divisão dos recursos seria feita pelo tamanho da cidade, mas isso não foi respeitado em todos os casos. Segundo a denúncia, a intenção seria superfaturar obras em algumas cidades para que o lucro fosse revertido para o núcleo comandado pelo presidente do PSC, Pastor Everaldo.

Com informações, Revista Oeste

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...