Dinheiro para construção de Memorial da Anistia saiu do Fundo Penitenciário, diz ministra

Damares Alves


A obra inacabada do Memorial da Anistia, em área nobre de Belo Horizonte/MG, foi iniciada a partir de transferência de verbas destinadas à construção de presídios e à modernização da Polícia Federal. A informação foi divulgada pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, durante vistoria no local, na manhã de ontem (13/8).

Os dados constam de auditoria administrativa realizada pelo Ministério. Decreto sem número, datado de 19 de novembro de 2009, publicado no Diário Oficial da União, demonstra que o dinheiro saiu após o cancelamento de orçamentos destinadas à modernização e construção de presídios federais e estaduais, do Fundo Penitenciário (Funpen), ligado ao Ministério da Justiça.

O orçamento, de acordo com a publicação, serviria para construção da quinta penitenciária federal, adequação física de penitenciárias federais, reintegração de presos, internados e egressos, capacitação em serviços penais, reaparelhamento de unidades penais e acompanhamento à execução de penas alternativas, além de outras destinações.

O orçamento inicial para a realização da obra, tocada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), foi de R$ 5,1 milhões. A previsão era de que o memorial funcionasse no chamado “Coleginho”, obra histórica da cidade.

As intervenções no edifício, entretanto, comprometeram a estrutura do prédio, hoje interditado. Foi então, segundo relatório, que optou-se pela construção da atual estrutura inacabada, atrás do prédio histórico, que após seis aditivos orçamentários chegou ao preço final de R$ 28 milhões.

“Preocupa agora não somente o término dessa obra, pois não temos dinheiro para concluí-lo, mas também a recuperação do Coleginho, que é um patrimônio histórico da cidade. Os responsáveis serão processados administrativamente e terão de devolver o dinheiro mal gasto ou desviado”, avisou a ministra.

A construção do edifício é também alvo de processo criminal, instaurado pela Polícia Federal após a operação Esperança Equilibrista, desbaratada em dezembro de 2017. À época, o reitor da UFMG e outros suspeitos chegaram a ser detidos sob suspeita de participação em esquema de desvio de verbas. O inquérito corre em segredo de justiça.

mdh

Museografia

Além da construção do prédio, o Ministério também solicitou auditoria da museografia que seria exibida no Memorial, que consta em um HD Externo com prestação de contas divergente, em valores que variam entre R$ 3 milhões e R$ 6 milhões.

O caso foi repassado para a Controladoria-Geral da União, que constatou sobrepreço em vários dos serviços de pesquisa contratados. O Ministério deve dar início, na próxima semana, a processo de Tomada de Contas Especial para buscar o ressarcimento de valores.

Ainda durante a vistoria, a ministra declarou que ainda não decidiu qual será a destinação do prédio, mas avisou que não irá alocar qualquer parte do parco orçamento da Pasta para a inauguração de um memorial.

Entendo que o trabalho da Comissão de Anistia é dar resposta aos que entraram com requerimentos. É um absurdo, mas ainda analiso pedidos de 2001. Não havia compromisso com os anistiados e essa obra inacabada é uma prova disso. Vamos focar na análise dos milhares de requerimentos pendentes”, disse.

Assista o vídeo abaixo: 

 * Original: Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

10 Comentários

Clique aqui para comentar

  • O governo Bolsonaro está sendo sensacional, eu que tenho 28 anos de idade nunca havia visto um governo digno como este, sempre fui acostumado a ver a roubalheira que o PT e a esquerda proporcionou no começo do século 21, um escândalo de corrupção a cada 3 meses aproxidamente e para mim aquilo era normal, pois nunca presenciei os governos militares. Sensacional, tem meu voto novamente, caso não se prove corrupção no governo, é Bolsonaro 2022.

  • O BNDES, no governo dilma/lula , o pilantrel ministro da baranga, loteou todo o Estado DE MG, para o P/T.errorista.
    Prendam o PILANTRA!

  • “Onde os petistas passam tudo é roubado e destruído – Punky”
    Concordo plenamente. Passaremos ainda mais 10 anos tendo esse tipo de notícia.

  • Acabar com órgãos de utilidade pública como o DOPS e o DOI-CODI foi como retirar as ratoeiras e espalhar o queijo para a CORJA de ratos.

    E deu no que deu.

  • Quem diria, descobri que o Professor Olavo paga para falar com o Prof. Afonso de Vasconcelos. Enquanto isso parte dos integrantes do Terça Livre fazem vídeo o esculachando por causa da Teoria da Terra Plana. Que decepção Terça Livre, parem já com esta palhaçada ou perderão nosso apoio.

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...