Disputa eleitoral: 14 partidos apresentam candidatos à presidência da República



Em um cenário político onde a esquerda e o estamento burocrático ainda dominam, as eleições para a presidência da República apresentarão 14 nomes para os eleitores. Este é o resultado final das convenções realizadas, mas ainda pode haver mudanças até o dia 15 de agosto.

Dentre esses nomes, o ex-presidente condenado Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula (PT), que se encontra preso, briga contra a Lei da Ficha Limpa para consolidar uma candidatura. Portanto, Lula já deve ser – em breve -uma das baixas dessa contabilidade, apesar da narrativa petista.

Os nomes postos são os de Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriotas), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (Novo), João Goullart (PPL), José Maria Eymael (DC), Lula (PT), Manuela D`Ávila (PCdoB), Marina Silva (Rede) e Vera Lúcia (PSTU).

A maioria desses nomes sequer pontuaram consideravelmente nas pesquisas eleitorais. Alguns não saem do “zero porcento”. Neste grupo, ainda pode haver mudanças, como a improvável candidatura de Lula ou até mesmo – caso o petista consiga algum êxito na Justiça – a desistência de Manuela D`Ávila.

Manuela fechou um acordo com o PT para esperar o destino de Lula. Tanto é assim que, das candidaturas postas, é a única que ainda não tem um vice. A maior coligação entre a dos candidatos postos é o “centrão” de Alckmin, que envolve um dos partidos mais envolvidos na Operação Lava Jato: o PP, até então aliado do PT.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...