fbpx

Drogas sintéticas estavam sendo produzidas dentro do laboratório da UFMG

 


O laboratório da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) estava sendo usado por traficantes para a produção de drogas sintéticas. A conclusão é baseada em investigações da Polícia Civil de MG e foi divulgada nesta segunda-feira (3).

Cinco criminosos foram presos no mês passado, acusados de traficar drogas dentro da instituição. Um ex-estudante de engenharia química da universidade, que produziria as drogas sintéticas por encomenda.

Ecstasy, maconha, haxixe e substâncias de alto poder alucinógeno estão entre os materiais que eram comercializados nos corredores do campus.

Segundo o delegado Júlio Wilke, os traficantes se passavam por estudantes para ter trânsito livre na UFMG e não tinham dificuldade para circular com as drogas, principalmente dentro de diretórios acadêmicos (DAs) de cursos.

“Era um terreno fértil para o tráfico, uma área grande, com alta demanda, até de alunos e pessoas de fora. A faculdade não consegue inibir a prática. O campus era usado como boca de fumo”, afirmou.

Em nota, a UFMG informou que colabora com a polícia e avalia providências. Afirma, ainda, que “não pactua com práticas ilegais e que ferem a dignidade humana”.

Fonte: Jornal Hoje em Dia

Tags

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

57 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Estudei na UFMG e é pura droga, vandalismo, promiscuidade, tudo de nojento e ruim está lá, o melhor seria fechar essas universidades federais custosas aos pagadores de impostos e só trazem malefícios.

  • Claro que não inibiram, os professores das universidades federais são alguns dos principais clientes.

    O dia que exigirem testes de entorpecentes nos exames ocupacionais dos docentes, não sobra 1 professor esquerdopata nas universidades!

  • A Valorosa POLÍCIA MILITAR e CIVIL, além de Nossa POLÍCIA FEDERAL, NÃO PODEM ABANDONAR os Campus de Nossas UNIVERSIDADES. NÃO É POSSÍVEL, a SOCIEDADE de BEM, que Paga seus IMPOSTOS, Possa estar REFÉM desta CANALHA Aliada ao CRIME ORGANIZADO, que tem somente um INTERESSE: DESTRUIR NOSSA JUVENTUDE ESTUDANTIL e Nossa EDUCAÇÃO. CADEIA É POUCO.

  • E tantos canalhas ainda tem a cara de pau de defender a ‘balburdia’ abrindo processo no MP contra o Ministro da Educação por ele ter exposto alguns dos absurdos que estão acontecendo dentro de instituições públicas dedicadas, pasmem, ao ensino superior!

    Olavo de Carvalho tem razão mermo!

    Só podemos concluir que grande parte dos brasileiros tem verdadeira tara pela mentira. Preferem viver de aparências se contentando em parecer o que não são, em ter diploma que não merecem e continuarem sendo alienados improdutivos para o país.

    Ainda vai demorar para recuperarmos o Brasil de volta destes canalhas!

  • Uai, sô!… Num país onde o cidadão, burro, entra na escola para ficar mais burro ainda, onde quem mata a mãe tem o benefício do indulto do dia das mães e o presidente usa o Ministério da Educação pra “cortar verbas” das bocas de fumo!… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk (isso porque é em MG eim!… Imaginem só o que não rola lá naquelas UFs lá de Brasília! Aliás, agora tá muito bem explicado o chororô dos macaquitos com relação aos “30%”… rsrsrsrsrsr) O BRASIL, DEFINITIVAMENTE, NÃO É ROTEIRO PARA O BICO DE FICCIONISTAS AMADORES… 😉

  • além da balbúrdia, tráfico… o pior cego é aquele que não quer ver. a mídia e os ex-ministros da educação se enquadram perfeitamente, estão descolados da realidade dos fatos. É visível e notório que as universidades são redutos dominados por comunistas e socialistas, professores que se preocupam em disseminar luta de classes e não conhecimento.

  • FORA P. T. ORPE! XÔ 13.

    A Universidade não é um partido político, e uma Educação não é uma doutrinação.
    O marxismo é uma doutrinação pregadas nas escolas para construírem futuros adultos débeis.

    FORA p. erda de t.empo.

  • Olha que beleza, nossos guardiões da bondade e da boa conduta, e claro, da educação superior mais elevada.

  • Partido p/tosco impôs que o professor universitário também tem que ter a função de ” doutrinador.”
    Os pais, geralmente, não sabem o que se passa dentro d e uma sala de aula…

    Os intelejumentos da idolatria dos desnecessários…

    P.T.rocista governou com más intenções…estes são os apoiadores de lesar pais e PAÍS.

  • Essas universidades federais foram transformadas em verdadeiros centros de bandidagem, vadiagem e putaria com a conivência e incentivo dos reitores marxistas. Puro nojo dessa gente!

  • Sala de aula pode ser usada tanto para o debate quanto para doutrinação.
    E a tv, com falsos moralistas, dominados pelo poder econômico, o povo acordou, vendo o perigo que os ameaça.
    XÔ groubo. Fora p/t!

  • Sou aluna de quimica da UFMG, nunca fiz uso de nenhum tipo de droga, nem se quer cigarro de palha, os laboratorios do DQ ficam trancados sendo abertos apenas para aulas, como podem concluir que as drogas eram produzidas aqui? Onde estao os vestigios dessa afirmação??? Então quando encontrarem cocaína, crack e as demais drogas nas faculdades particulares vão concluir que foram produzidas lá também desatualizados?!

  • Que matéria mal escrita! Uma coisa é tráfico, outra coisa é essa suposta produção. Não há ligação entre as duas coisas, mas os analfabetos de plantão não sabem ler. Matéria emburrecedora, feita por gente mal intencionada, servindo a leitores burros. Aliás, tem quer muito burro para falar de uma instituição sem nunca ter pisado lá.
    Desafio o Álvaro aí a divulgar seu Lattes, já que estudou na UFMG.

  • Está explicado a revolta quando se fala em polícia dentro das universidades. É muito triste, a realidade da Educação Brasileira.

  • Em 90% das universidades do Brasil, públicas e particulares, infelizmente ocorre o tráfico de drogas e deve ser combatido. Contudo, não entendi porque a investigação foi realizada pela polícia civil, e não a Federal. Sugiro que seja realizada uma pesquisa para verificar a porcentagem de usuários em universidades públicas e particulares. E também a produção científica. Moralização é preciso… em todos órgãos públicos… inclusive, Polícia.

  • Esta ai um ótimo exemplo do que ocorre dentro das universidades. Não era segredo para ninguém o uso e a venda, agora fabricar drogas dentro da faculdade? Desculpe-me o reitor, professores: Se não são cúmplices disso não são de mais nada!!!!!!!

  • A maioria dos professores da UFMG é filiada ao PT.

    Como provar? Eu explico:

    Basta cruzar a relação de filiados (TSE) com a relação de funcionários públicos (portal da transparência) e pronto: BINGO

  • Que tristeza ver a UFMG, onde trabalhei por 33 anos, virar esse antro de devassidão. A coisa já não era muito boa quando eu estava lá, imagino agora. O Ministro tem razão, virou uma balbúrdia!
    Uma baderna!

  • E não querem que cortem as verbas públicas, verbas que poderiam ser usadas para compra de medicamentos que faltam nos postos de saúde.

  • A maioria dos campus das universidades federais se tornaram um antro de drogas com a conivência dos reitores.

    um bando de filhinhos de papai VAGABUNDOS que não querem estudar, só querem fazer farra!

    PRIVATIZA essas universidades Bolsonaro, e paga as mensalidades de quem for comprovadamente pobre, a grande maioria lá dentro são pessoas de classe média alta e ricos, tem condições de pagar uma faculdade particular, mas querem viver as custas do pagador de impostos, ou seja NÓS!

    PRIVATIZA AS UNIVERSIDADES!!

  • Aproveitando que o assunto é Universidade, será lançado um livro é claro para condenar o governo Bolsonaro antes mesmo de se completar um ano.

    BRASIL EM TRANSE: BOLSONARISMO…DESDEMOCRATIZAÇÃO

    SINOPSE

    Brasil em Transe: Bolsonarismo, Nova Direita e Desdemocratização é o mais novo lançamento da Coleção Pensar Político, uma série de obras voltada para o debate dos grandes temas da agenda política brasileira contemporânea, coordenada pelo historiador e professor da Universidade Federal Fluminense, Adriano de Freixo.
    Organizado pela antropóloga, colunista do The Intercept e professora da Universidade Federal de Santa Maria, Rosana Pinheiro-Machado, e pelo próprio coordenador da coleção, Adriano de Freixo, este volume reúne sete artigos, escritos por professores/as e pesquisadores/as de diferentes instituições acadêmicas, que em um debate interdisciplinar procuram jogar luz sobre as causas e consequências dos processos de desdemocratização e avanço conservador que têm marcado a sociedade brasileira nos últimos anos e que emergiram de forma mais visível no pós-2013 e ampliaram-se nos anos seguintes, notadamente após o soft coup de 2016, que afastou a presidenta Dilma Rousseff e pôs fim ao ciclo de governos petistas.

    Escritos pouco antes do processo eleitoral de 2018, eles já vislumbravam o que estava por vir e que se confirmaria com o resultado do pleito e a vitória do candidato Jair Bolsonaro e, por extensão, do “bolsonarismo”.

    DADOS DO PRODUTO

    título: BRASIL EM TRANSE: BOLSONARISMO, NOVA DIREITA E DESDEMOCRATIZAÇAO
    isbn: 9788595000360
    idioma: Português
    encadernação: Brochura
    formato: 14 x 21
    páginas: 120
    ano de edição: 2019
    edição: 1ª

  • Que pena, tenho um amigo professor de história numa universidade em Minas gerais e ele acha que o PT é santo. É uma pena.

  • Eu sou estudante de química da UFMG, e isso não existe lá , isso parece ser uma campanha de desmoralização da universidade

  • Sou médico formado pela UFMG e fico triste em ver que a então melhor Universidade do Estado (uma das melhores do país) transformou-se num centro de doutrinação política acima de tudo, no qual o debate acadêmico isento deu lugar ao monopólio intelectual político/esquerdista. O resultado aí está. Não é necessária muita noção para perceber que falta rumo (ou que estão no rumo errado) aos que comandaram a instituição durante esse período.

  • Minha esposa passou por lá e ficou horrorizada é muita droga que rola lá dentro com consentimento e incentivo de professores tem sala exclusiva pra uso e tráfico de drogas.

  • notícia escrita pela jornalistinha produtora de fake-news, funcionária do PSL na ALMG, só tem credibilidade para idiotas

  • Falam como se isso fosse comum em Universidades Federais, estudei em 4 instituições Federais diferentes e nunca vi isso! Engraçado, né? Mas quando querem médico bom procuram médicos da USP, UNICAMP, UFRJ…

  • Engraçado os defensores da universidade. “Estudo lá nunca vi” “fica tudo trancado” “nenhum aluno ou funcionário foi preso”. Então a polícia fabricou os traficantes pra produzir lá no modo invisível e depois dar o flagrante pra desmoralizar a instituição. Tem é que responsabilizar pessoalmente os reitores desses antros de vagabundagem

  • Matéria tendenciosa, faço química na UFMG e sei muito bem do que estou falando, os laboratórios ficam trancados, só entram com permissão, exitem equipamentos e pesquisas caríssimas. Vocês acham que qualquer um pode chegar assim e usar? Pisem numa universidade pública primeiro pra depois tirarem suas conclusões.

  • Alvaro, queria responder diretamente para você, lindo falar isso hein (pq formou lá?)! Acho que deveria tirar de lá alunos que usam drogas, mas… que tal fecharmos as escolas estaduais, que também funcionam como boca de fumo? O efeito em cadeia disso só virá daqui 10 ou 20 anos mesmo!

    Concordo que deveria se pensar em uma forma de reduzir drasticamente a questão de vendas de drogas, acho que devemos ter catracas em todos os prédios, pois é uma possível solução.

    Fechar não é a solução, não se fecha locais de fazer pesquisa.

  • O texto é muito duvidoso. As declarações do delegado mencionam apenas a entrada de indivíduos na UFMG com o objetivo de vender drogas. Mas ele não disse nada sobre essa droga estar sendo produzida em um laboratório da Universidade. É não há dúvida que o delegado mencionaria isso, se fosse o caso. Portanto parece ser o caso de manchete sensacionalista.

  • Lamentável, pra não dizer criminoso, 30 anos de liberdade politica, para que as universidades fossem transformadas em placas de Petri de reengenharia social marxista.

  • SOCIEDADE DOENTIA:
    Interessante é que respeitadíssimas comunidades acadêmicas (estudantes, professores, funcionários, frequentadores diversos) em geral, sabem e conhecem os meios utilizados por alguns “elementos desses grupos”, meios esses utilizados com objetivo de subverter, desvirtuar a ordem e a disciplina do estabelecimento de ensino, mas ninguém foi ou é capaz de sequer denunciar as mazelas que acontecem dentro do estabelecimento.
    Quando os homens bons se calam, aquele mal que todos conhecem sempre prevalecerá, por isso os estabelecimentos de ensino público do país não tem nada a comemorar, o cala-te boca é generalizado por ser mais cômodo para todos.
    O que esperar dos profissionais formados por tais instituições de ensino?

  • Os idiotas deoksbtao não sabem ler e nem interpretar um texto. As drogas eram comercializadas lá e não produzidas porque segundo uma estudante de química o laboratório só abria no horario de aulas. Quem conhece a UFMG sabe que lá é uma cidade, é muito grande. Esse ministro fala isso para justificar as vagas em 2021 que cairão pela metade.

  • Sera o que não inibe estas ousadias dentro de uma faculdade expressiva poderia ser as Leis que legislam é muito triste e de pouca severidade por estas causas acontecem estes fatos desafiadores as Leis Vigentes.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...