Terça Livre > Artigos > #Drops – A perda do horizonte de consciência

➤ ACESSE A NOSSA LIVRARIA: https://livraria.tercalivre.com.br/
➤ Inscreva-se no nosso canal: https://goo.gl/8mbVdC
➤ ATIVE O 🔔 DAS NOTIFICAÇÕES!
➤ Baixe os áudios: https://soundcloud.com/tercalivre
➤ Terça Livre Cursos: https://www.tercalivre.com.br
➤ Facebook: http://bit.ly/TercaLivreFB
➤ Twitter: http://bit.ly/TwitterDoTL
➤ Seja nosso PATROCINADOR: http://www.apoia.se/tercalivre

TELEFONE do BOLETIM DA NOITE: +55 54 3013-9045

© 2017 Terça Livre All Rights Reserved

[Corte feito por: Júlio César – O Imperador]

– Pós perda do movimento revolucionário em 64, se fecharam para uma analise de conjuntura, nesse tempo chegou ao Brasil obras de Antônio Gramsci.
– De acordo com Marx a classe proletária era revolucionária por excelência, acreditava-se que ao a vanguarda revolucionária iniciar a revolução seria então seguida pelo proletariado, não acontecendo, percebeu-se então, pós-estudo, que a classe trabalhadora Brasileira era Conservadora nos seus valores, iniciou então o que Eric Voegelin chama de redução do horizonte de consciência.
– A redução do horizonte de consciência impede as pessoas de entenderem o que está acontecendo, reduz-se também o horizonte semântico, incapacitando-as de descrever o que estão vendo, formando assim uma geração de histéricos, presas perfeitas para psicopatas.
– Gramsci trabalhou a criação da consciência de classe, uma camada de poder, que passa a determinar o horizonte do que deve ser discutido dentro dela, fora dela, todo mundo passa a ser o inimigo, cria-se então o inimigo interno e externo.

Livros & Autores Citados:

Andrew M. Lobaczewsk – Ponerologia: Psicopatas No Poder
Lenin – O Estado e a Revolução
Jonh Reed – Dez dias que abalaram o mundo

Por: Italo Lorenzon e Luis Vilar

Redação Terça Livre

Redação Terça Livre

Ver todos os posts
%d blogueiros gostam disto: