fbpx

Eduardo Bolsonaro fala em possíveis perfis falsos e robôs nas redes sociais de Joice Hasselman 

 


O deputado federal Eduardo Bolsonaro publicou uma série de possíveis evidências de que a deputada Joice Hasselman estaria utilizando perfis falsos e robôs nas suas redes sociais.

Eduardo lembrou que foi alvo das acusações de Joice em depoimento na CPMI das fake news enquanto estava em viagem oficial ao Oriente Médio.

“Joice Hasselman não por acaso prestou seu depoimento na CPMI dos Memes (ou da Fake News) enquanto eu estava em viagem oficial pela CREDN ao Oriente Médio. Fui um de seus alvos nas acusações esdrúxulas que insinuavam a existência de um gabinete do ódio, milícia virtual, ou qualquer ilação do tipo”, escreveu Bolsonaro.

O deputado analisou e enumerou pontos que, segundo ele, levantam suspeita. Confira abaixo na íntegra:

“A MILÍCIA JOICIANA

Joice Hasselmann não por acaso prestou seu depoimento na CPMI dos Memes (ou da Fake News) enquanto eu estava em viagem oficial pela CREDN ao Oriente Médio. Fui um de seus alvos nas acusações esdrúxulas que insinuavam a existência de um gabinete do ódio, milícia virtual, ou qualquer ilação do tipo.

A deputada insiste com a tese de que há todo um aparato virtual feito de robôs usando perfis fakes para apoiar o presidente Bolsonaro – tese semelhante à do PT sobre whatsapp que foi desmascaradas no TSE, lembrando que a denúncia original dessa falácia surgiu com a Folha de SP em matéria de Patrícia Campos Melo entre o 1º e o 2º turno de 2018.

Lendo a comemoração de Joice em seus tweets à época pode-se dizer que seu depoimento colaborou para os mandados de busca e apreensão como o que se destinou à casa de Edson Salomão, pessoa de reputação ilibada e líder do Movimento Conservador que talvez tenha praticado um único “crime”: querer se candidatar a prefeito de São Paulo – e eu já dei declarações dizendo que gosto do nome dele, talvez por isso. O rapaz teve sua campainha tocada às 06:00h da manhã achando que algo havia acontecido com sua filha que estava na casa da casa da avó, mas era a PF que foi apreender seu lap top e celular cumprindo pela primeira vez na história da PF um mandado de um ministro do STF para um crime daquele que sequer gera prisão caso seja condenado.

Pois bem, uma análise feita no perfil do instagram de Joice Hasselmann traz, sendo pragmático, fortes indícios de que ela pratica tudo aquilo que nos acusa e nunca provou. Vamos aos fatos:

1 – MULTIPLICAÇÃO DE SEGUIDORES EM POUCOS DIAS. Dos dias 25/AGO/2018 a 31/AGO/2018, ou seja, em 6 dias o instagram de Joice cresceu 478%. Saltou de 183.100 para incríveis 875.991 seguidores. E não parou por aí.
Depois de passar 3 meses e meio sem mudanças significativas no número de seguidores a deputado viu entre 13/DEZ/2019 e 04/JAN/2020 outro crescimento fantástico: de 114% nestes 22 dias (125.899 seguidores).

2 – SEGUIDORES FAKES/ROBÔS. Um perfil criado apenas para inflar as redes de outra pessoa (robôs) não costuma ter seguidores e publicações, ou tem poucos. Também é normal que não tenham foto de perfil, pois se tiverem isso pode implicar num crime de falsidade. Analisando o perfil de Joice Hasselmann percebe-se que ele está repleto destes perfis seguindo a parlamentar.

3 – BAIXO ENGAJAMENTO. A compra de seguidores não é novidade nas redes. Uma maneira de atestá-la é comparando o número de seguidores com o engajamento (curtidas e comentários). Normalmente seguidores fakes não comentam e curtem as publicações daquele que os comprou. Eles até podem curtir, mas para isso é preciso que se pague a empresa detentora dos robôs, algo caro para se fazer a todo momento. Assim, fica claro que quando uma pessoa tem muitos seguidores, mas poucas curtidas e comentários em seus posts é porque provavelmente ele os comprou.

Se compararmos a rede de Joice (1.300.000 seguidores no instagram) com a de outros parlamentares semelhantes a ela, que tenham muito menos seguidores do que ela, como Gleisi Hoffmann (369.700) e Tábata Amaral (558.300), fica notório que mesmo com menos seguidores essas 2 pessoas, mulheres como Joice, deputadas como Joice, tem muito mais engajamento (curtidas e comentários) do que Joice. A taxa de engajamento de Gleisi é de 0,91%, já o de Tábata é 1,36%, enquanto que o de Joice é 0,24%. Ou seja, é preferível ter uma rede que seja 1/3 da de Joice mas sem robôs que você estará falando para um público verdadeiramente maior.

A ferramenta abaixo serve para ver tudo isso:
https://app.hypeauditor.com/instagram/joicehasselmannoficial

Não serei desonesto em minha análise, do tipo que acusa a qualquer custo. Os perfis falsos/robôs que seguem Joice podem ter sido comprados por um apoiador seu sem que a deputada soubesse. Porém, antes de botar o dedo na cara de quem quer seja, como ela fez na CPMI dos Memes/Fake News, é preciso que a deputada diga publicamente se tem ou não participação neste tipo de empreitada fake, caso contrário ela não tem moral alguma para fazê-lo.

Além disso, se constatado um pagamento para se conseguir estes seguidores fakes final de agosto estamos falando de período eleitoral. Nesta hipótese os pagamentos tem que ser declarados ao TRE sob pena de incorrer em crime de caixa 2 eleitoral, o que pode ensejar perda do mandato.

Se já é notório que Joice perdeu milhares de seguidores em sua estapafúrdia saída do governo Bolsonaro, imagine o quanto de apoio de verdade mesmo que ela perdeu nas redes se considerarmos que boa parte de sua rede social hoje provavelmente é fake? AGUARDO A DEPUTADA AMANHÃ NA CPMI DOS MEMES/FAKE NEWS FALAR ACERCA DESTES NOTÓRIOS INDÍCIOS”.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...