“Ele me colocou numa sinuca de bico”, diz atleta sobre jornalista do UOL



O UOL publicou uma matéria onde afirma que a medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos, Jucielen Romeu, foi censurada “quando se prontificou a falar sobre racismo e empoderamento feminino”.

De acordo com o site, o veto partiu do treinador-chefe da seleção brasileira, Mateus Alves, quando a reportagem citou a vontade de conversar com ela sobre o tema e a lutadora assentiu que sim com a cabeça.

Ainda segundo UOL, o treinador teria dito que Juci não podia falar sobre o assunto, “pois estava proibida e a seleção não era lugar para falar dessas coisas”.

No entanto, a medalhista recorreu a uma rede social para fazer uma explicação do que ela considerou ser “o que realmente aconteceu”. Ela relatou que após a luta final, estava na zona mista respondendo com atenção e carinho cada um dos repórteres presentes. “Estava em êxtase, muito feliz pela conquista da prata no Pan”.

Um jornalista então a interpelou pedindo que ela desse sua opinião sobre o atual contexto político do Brasil. “Ele me perguntou o que eu achava sobre fascismo no Brasil atualmente. Em nenhum momento ele me perguntou sobre racismo, ou empoderamento feminino. Sei da importância das pautas sociais, mas ao contrário do que diz o repórter na sua reportagem não sou uma pessoa de me posicionar publicamente sobre esses assuntos”.

Vale ressaltar que a reportagem ainda dizia que Jucielen costuma se posicionar sobre temas como feminismo e racismo.

“Antes mesmo que eu conseguisse raciocinar sobre o tema, tão complexo para mim, meu treinador interrompeu a abordagem invasiva do jornalista. Eu não fui proibida de dizer nada pelo meu treinador, mas sim ajudada por ele a sair daquela situação incômoda”, continua a nota.

Ela afirmou que não se sentiu censurada nem incomodada com o ‘corte’ do treinador, mas sim com a pergunta do jornalista. “Ele me colocou numa sinuca de bico”. Depois do ocorrido, ela disse que o jornalista Demétrio Vecchioli não a procurou para perguntar se ela me sentiu censurada.

“Se ele tivesse me procurado, minha resposta seria que confio no meu treinador e me sinto bem com nossa relação profissional”, diz. “Espero ter deixado claro e dado um ponto final nessa situação, para eu poder me focar cem por cento nas próximas competições e minha tão sonhada classificação aos Jogos Olímpicos de Tóquio”.

NOTA DE ESCLARECIMENTOOi pessoal, como vocês estão?Por aqui melhor impossível! Depois da grande conquista da medalha…

Publicado por Jucielen Cerqueira em Terça-feira, 6 de agosto de 2019

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

"Cheguei mesmo à conclusão de que escrever é a coisa que mais desejo no mundo" (C.L.) | Jornalista, Católica, 22 anos,

9 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Falem nas contas da Suíça do Gilmar Mendes. Todo ódio que o Gilmar tem do Deltan se deve ao fato de que a Lava Jato chegou nas contas do Gilmar Mendes na Suíça.

  • O __uó__ tem necessidade enaltecer o preconceito?
    Será que tem tanta necessidade essa maldita de picaretar para ter notícias?
    Qual a necessidade do vitimismo? Impor processo?
    FALAM SEM PENSAR E MAGOA O ENTREVISTADO.
    IDIOTAS!

    Observem as pessoas antes de falar com elas.
    Uó— sem credibilidade.

  • “ela disse que o jornalista Demétrio Vecchioli não a procurou para perguntar se ela me sentiu censurada”
    Corrijam para “ela SE sentiu censurada”
    Obrigado

  • Vamos criticar o jornalismo, porque só o tal do Terça Livre fala a verdade.

    O jornalismo brasileiro é patético, igual ao país que representa e o seu povo idiota.

  • O treinador dela tá certo! Lugares e eventos relacionados ao trabalho e/ou ambiente de trabalho não são lugares para se discutir coisas como Religião, Política, coisas Polêmicas etc. Ela trabalha com Boxe, então fale somente sobre Boxe, oras. Tem que ser profissional! 😐