Eleição na Itália: confusão generalizada e sem maioria para formar governo



As eleições da Itália terminaram em uma confusão generalizada e completa instabilidade para a formação do governo.

Nenhum partido conseguiu formar maioria suficiente para estabelecer um governo.

Agora entra uma fase de alianças para que os italianos não precisem voltar às urnas. Quem tem comemorado a situação é o Movimento Cinco Estrelas.

O partido foi o mais votado, mas fica em segundo devido o processo de coligações. A situação tem dado destaque aos partidos contrários à política tradicional.

O Movimento Cinco Estrelas tem posições anárquicas de caráter populista. O Partido Democrático – que tem um viés de esquerda – ficou com 20%. O Movimento sozinho tem mais de 30%. A centro-direita teve que fazer uma coalização com a Liga e a Forza Itália.

Com isso, o populismo pode ganhar força. Em todo caso, o Partido Democrático foi o grande derrotado, mas tem buscado formar o governo ao lado com o Cinco Estrelas. A Liga deve buscar fazer acordos com novos partidos, mas com o acordo entre o Partido Democrático e o Cinco Estrelas, a esquerda pode ter maioria e mais força no comando dos destinos da Itália.

Essas negociações podem ainda durar algumas semanas. Se a confusão for generalizada, o presidente pode convocar nova eleições.

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...