Em decreto, Bolsonaro acaba com a farra dos voos da FAB



Em decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro proíbe autoridades de viajarem para o local de residência permanente em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).

Atualmente, o vice-presidente da República e os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal podem usar aviões da FAB para se deslocarem para o local de residência permanente, conforme a regra de 2002 do então presidente Fernando Henrique Cardoso.

O decreto de Bolsonaro acaba com esta possibilidade, salvo em necessidade de segurança ou de saúde.  O decreto, no entanto, não se aplica ao Presidente da República, às comitivas presidenciais ou às equipes de apoio às viagens presidenciais.

As solicitações de transporte serão atendidas nas situações e na ordem de prioridade abaixo:

  • Por motivo de emergência médica;
  • Por motivo de segurança;
  • Por motivo de viagem a serviço.

Sempre que possível, a aeronave será compartilhada por mais de uma das autoridades se o intervalo entre os voos para o mesmo destino for inferior a duas horas. O horário de partida do voo será ajustado de acordo com a necessidade da autoridade de maior gradação na ordem precedência.

Confira o decreto completo aqui.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

3 Comentários

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...