fbpx

Empresário é preso no Rio suspeito de fraude na merenda da rede estadual

 


A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prenderam nesta sexta-feira (26) um empresário suspeito de fraudar a compra de merenda para as escolas da rede estadual.

De acordo com o MP, a operação PRANDIUM é resultado de cinco meses de investigações que apontam a existência de uma organização criminosa que opera com falsos orçamentos e forja preços para simular concorrência em contratações para o fornecimento de materiais e alimentos a escolas do Estado.

A força-tarefa  foi cumprir, ao todo, 64 mandados de busca e apreensão e um de prisão contra Mauro Della Libera Braga — apontado como responsável pela Fox Comércio e Prestação de Serviço, uma das 10 empresas investigadas.

Empresários foram monitorados ao longo das investigações aliciando e pagando propina a diretores de escolas e diretores regionais para que houvesse direcionamento na escolha e compra dos bens. Haveria prévio ajuste de preços e redirecionamento para empresas pertencentes a uma mesma pessoa, mas registradas em nome de “laranjas”.

Também foi verificado pelos investigadores que, mesmo com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e a suspensão das aulas, as atividades ilícitas se mantiveram para a compra e distribuição de cestas básicas aos alunos.

As medidas cautelares foram deferidas pela 1a Vara Criminal Especializada da Comarca da Capital que tem atribuição para julgamento de Organizações Criminosas.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...