Escola Sem Partido: Movimento pode acabar por falta de apoio, segundo fundador

Miguel Nagib


O advogado e procurador paulista, Miguel Nagib, criador  Escola Sem Partido, anunciou que vai suspender as atividades do movimento a partir de 1º de agosto, por falta de apoio político e material.

O fundador do movimento disse, em declaração, que o “esquecimento” do Escola Sem Partido é frustrante. “Desde o início do governo de transição, não me lembro de tê-lo [Bolsonaro] ouvido falar em Escola sem Partido. Por alguma razão, o tema sumiu do radar do Presidente”.

Ele afirmou ainda que ficou esperando um contato por parte do MEC, que não aconteceu. “Em fevereiro, tentei marcar uma audiência com o Ministro Vélez. Ligava, deixava recado, e não retornavam a ligação. Finalmente, consegui. No dia marcado, porém, o Ministro se desculpou dizendo que havia surgido um compromisso urgente… Uma assessora insistiu que o Ministro fazia questão de falar comigo; disse que ligaria na semana seguinte para marcar outra reunião, mas não ligou. Fiz papel de bobo”. 

Foram feitas tentativas de contato com o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub: “Na posse do atual Ministro da Educação, foram proferidos dois longos discursos, um de Bolsonaro, outro do empossando. Incrivelmente, nenhum deles sequer tocou no problema da doutrinação e da ideologia de gênero. Nem uma palavra sobre Escola sem Partido. Em junho, a deputada Bia Kicis ‒ que é autora do projeto Escola sem Partido na Câmara ‒ pediu para que eu a acompanhasse em uma reunião com o Ministro Weintraub. Fomos, mas não conseguimos muita coisa. O ministro estava mais preocupado em falar do que ouvir”.

Ainda segundo Nagib, quando o MEC divulgou os planos do ministério para os próximos 3 anos e 5 meses de governo e nada foi dito sobre doutrinação, ideologia de gênero e Escola sem Partido. “Tudo isso é muito frustrante para nós. A reforma da previdência explica e justifica perfeitamente que o Projeto Escola sem Partido não esteja tramitando no Legislativo. Mas e o Executivo? O Executivo poderia ao menos escutar as sugestões do nosso movimento. Mas nem isso”. 

Sem o apoio de Bolsonaro, diz o fundador do ESP, em referência à liderança política do Presidente, “o Escola sem Partido dificilmente conseguirá avançar. Batemos no teto. Nas nossas redes sociais, possuímos cerca de 300 mil seguidores. Ora, isso não é nada, se pensarmos no número de pessoas impactadas, direta ou indiretamente, pela propaganda ideológica, política e partidária que come solta nas escolas e universidades”.

O Terça Livre tentou contato com o MEC sobre o assunto, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

Escola Sem Partido 

O Programa Escola sem Partido é uma proposta de lei que torna obrigatória a afixação em todas as salas de aula do ensino fundamental e médio de um cartaz com conteúdo de orientação quanto aos direitos e deveres do professor.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

"Cheguei mesmo à conclusão de que escrever é a coisa que mais desejo no mundo" (C.L.) | Jornalista, Católica, 22 anos,

6 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Talvez por causa da mudança de estratégia para focar no homescholing, ou por que o foco do Presidente é a tal da militarização das escolas em detrimento da escola sem partido que propõe uma solução muito mais complicada por via do parlamento.

  • Quem mandou eles ficarem batendo em um espantalho ?

    Olavo de Carvalho já avisou quantas vezes que o problema não é a doutrinação, mas a censura às idéias divergentes à esquerda nas salas de aula ? E os abusos de autoridade ?

    Parece que são surdos!

    Se acabar foi porque foram burros e mereceram!

  • Jorge de Moraes falou exatamente o que queria dizer aqui. Olavo falou por diversas vezes isso, que o problema não é uma ideologia, mas a ausência de que outros pontos de vistas sejam demonstrados ao aluno também. Escola TEM partido, problema é quando tem apenas um espectro político.
    Não temos de esconder e evitar assuntos, temos de abordar TODOS. Ideologia de genero? Se combate com BIOLOGIA não excluindo o debate, é uma patifaria essa linha de pensamento, Saudoso Enéias iria riri da nossa cara com este receio de debater o assunto. Temos de DEBATER não evitar o assunto.

  • A escola sem partido faliu por que não encontrou os fantasmas, as mulas sem cabeça … Já houve manifestação para Lula Livre … Moro Livre a próxima será “Volta Romero Jucá!”.

  • Deve-se evitar a doutrinação esquerdistas nas escolas. É necessário formar pessoas sem doutrinação socialista.

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...