fbpx

Escondam o Foro de São Paulo a todo custo

 


2 EM 1

Antagonista replicou editorial do jornal O Globo assim: “O Globo, em editorial, denunciou a sabotagem praticada por agentes da Venezuela e de Cuba nos protestos em curso na América do Sul“. Nenhum dos dois denuncia o Foro de São Paulo. Por quê?

“Esses métodos de interferência externa, indevida, são antigos e conhecidos. A novidade é que começam a ser expostos à luz do dia.” O Globo

O editorial do Jornal O Globo não está equivocado, apenas impreciso. O que por si o torna nocivo. Mas não aquela nocividade evidente de um veneno ou de uma mordida de tubarão. Assemelha-se mais a um câncer que é tratado como se febre fosse.

A imprensa inteira no Brasil parece tratar o Foro de São Paulo como um mito criado por Olavo de Carvalho. Alguém desatento poderia até pensar que os jornalistas evitam dar razão ao Prof. Olavo por mera vaidade, mas o problema é maior. A vaidade pode até ser um dos aspectos, mas a raiz do problema é criminal. Há quem sabe – e muito – que denunciar o Foro De São Paulo tal como ele é seria como decretar o fim da esquerda no Brasil.

Em um jornal não cabe a totalidade das opiniões da sociedade. Todos os dias, em todos os jornais, seja por dificuldade de expressão, ou deficiência de forma ou mesmo pela irrelevância do conteúdo, muitos textos acabam por ser absolutamente rejeitados.

Há aqueles conteúdos que devem ser rejeitados liminarmente em qualquer jornal e estes são:
– os que visam servir interesses velados dos seus autores;
– os que contenham acusações sem provas;
– os que incitam à violência ou à discriminação racial, sexual, religiosa etc;
– os que defendam a subversão da ordem republicana (de res publica) ou incitem à prática de quaisquer outros crimes;

Do que sentimos falta no Brasil? Do jornalismo que noticia, sem a mescla de subjetividade, atento às circunstâncias do momento, o fato ocorrido. Não faltam exemplos de jornais que buscam crimes nos inocentes e inocência nos criminosos.

“Em conformidade, nenhum texto noticioso incluirá, velada ou abertamente, manifestações da opinião do seu autor; e todos os textos de opinião deverão ser claramente identificados como tal, de forma a que não possa, quanto a isso, subsistir a mínima dúvida no espírito de um leitor. Sempre que um texto, relativamente a este aspecto, não é identificado, é porque se trata de um trabalho noticioso.” – Manual de Jornalismo de Anabela Gradim

Não é o que se vê nos jornais brasileiros de hoje. De fato, o jornalismo opinativo é um gênero dentro do jornalismo, assim como o jornalismo informativo e ambos possuem papel importante. Entretanto, os jornalistas inimigos do atual governo ou aqueles utópicos, ou seja, os que são inimigos de modo irresponsável de qualquer governo, sabem utilizar as técnicas do jornalismo informativo para fazer jornalismo opinativo, confundindo o leitor no mais das vezes.

É verdade que alguns jornalistas são tão incompetentes que não conseguem disfarçar: escrevem na cara dura, sem preocupação alguma se o leitor vai perceber que ele não está noticiando nada além de suas opiniões subjetivas.

Aqui vai uma dica para você ficar atento: se a matéria for opinativa, não espere muito por uma notícia. Se for uma peça noticiosa, preste atenção onde está a armadilha em forma de notícia para imprimir uma opinião. E no caso de hoje a evidência é ululante: tudo pode ser dito, menos sobre o Foro de São Paulo. Se fizerem isso, Bolsonaro será reeleito e todo esquema de financiamento de jornais utilizado nos governos anteriores deixará de existir. A imprensa esconde a sua seiva para sobreviver.

PS.: Vale lembrar que para se ter jornalismo informativo é preciso ter um exército de jornalistas bem pagos para estar nos locais de onde está a notícia. Se você deseja fazer o Terça Livre crescer, assine http://revistatercalivre.com.br

Sobre o Colunista

Allan Dos Santos

Allan Dos Santos

Pai, empresário, jornalista e apresentador do Boletim da Manhã no canal Terça Livre TV.

9 Comentários

Clique aqui para comentar

  • A Globo se tornou há tempos parte do aparelhamento da esquerda.

    Felizmente, e digo muito felizmente, ela e toda a extrema imprensa não detém mais a hegemonia da informação.

  • Várias mídias são intimamente ligadas ao Foro, são as ideias que coordenam a esquerda por todo lado.

    Mídia suja é voz de divulgação da agenda socialista.

  • A imagem por si só justifica o título do artigo, com a presença do líder pensante do PT o criminoso condenado Zé Dirceu!

    Este embora lendo atrasado seja na minha concepção este um dos raros artigos que tenho lido ultimamente pela importância do assunto; visto posso fazer uma alusão de que uma grande parcela do povo ou quase que todo em geral, penso eu; não dispõe o mínimo de senso crítico e por isto é ignorante no saber, o que favorece certos setores da comunicação formar as suas opiniões ao invés de informar com base fundamental na transparência e isenção; a realidade dos fatos!

    E a existência do Foro de São Paulo é um enigma quase que indecifrável pelo senso comum e ignorado explicitamente pela ala do senso crítico e político, exceto o Olavo de Carvalho em destaque por exemplo, pelo fato de não haver interesse da mídia aliada à isenção dos pensadores; salvo outra exceção como por exemplo este Canal em informar os desvios de finalidade da política em geral, incluindo esta Organização Esquerdista!

    Um fato estranho acontece quando a Constituição no artigo 28 que define as normas para a fundação de partidos políticos, tem uma cláusula e um inciso específico que notoriamente proíbe um partido político de ter associação ou qualquer vinculo direto com órgãos internacionais; e que posteriormente foi incluído o Parágrafo único no Artigo 4º pelo Temer, que normatizou a UNASUL, cuja definitivamente é o Foro de São Paulo, sem revogar o Artigo 28 Inciso II.

    A Lei 9.096 de 19 de Setembro de 1995, conhecida como Lei dos Partidos Políticos, traz no Artigo 28, Inciso II, a previsão de que se ficar comprovado que algum partido político está subordinado à entidade ou governo estrangeiro, deve-se cancelar tanto o registro civil como o estatuto do partido.

    E pelo visto com a atual mudança de Ministro no TSE os processos de cassação do registro do PT podem ir para o destino final, o arquivo morto.

    Ocorre que o Partido dos Trabalhadores está evidentemente subordinado ao “Foro de São Paulo”, instituição criada em 1990 por Fidel Castro e Lula que tem como objetivo implantar um regime socialista por todo o continente sul-americano.

    Sou leigo em formação, mas, não analfabeto político para não compreender o mínimo ou o raciocínio lógico sobre o que rege uma lei.

    A Justiça Brasileira está cooptada com a esquerda e atualmente está explicito diante do ataque direto e publico do Legislativo e do Judiciário aparelhados contra o atual Executivo de cunho político conservador.

    O registro de fundação do PT tem que ser impugnado para tirar a legitimidade do Foro de São Paulo, cujo nome confunde a população com o Fórum que sedia o Poder Judiciário.

    Continuo politicamente saudosista. Talvez sejamos as cobras que Deus não deu asas, porque se um dia Presidente tendo o povo e FFAA como aliados, eu e creio que também você colocaria o Legislativo e o Judiciário nos seus respectivos domínios e o STF e TSE não seria dominado por Juristas político-partidários ideologicamente esquerdistas em sua maioria como está predominando.

    O que é gravíssimo é o fato de que este Foro Comunista parecer que vai continuar em plena atividade como Sede no Brasil por alguma razão incógnita!

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...