Estado não pode obrigar centros pró-vida dos EUA a promoverem o aborto



Suprema Corte dos EUA derrubou lei da Califórnia que prevê que que centros pró-vida deveriam dispor de placas informativas sobre como realizar um aborto.

Na última terça-feira (10), a Suprema Corte dos EUA derrubou, em votação por 5 a 4, que uma lei da Califórnia que obrigava centros pró-vida a indicar locais onde suas clientes poderiam se submeter a um aborto.

A decisão, dizem especialistas, confirma que o governo não pode compelir cidadãos a promover mensagens com as quais não concordam.

“Ninguém deveria ser forçado pelo Estado a divulgar uma mensagem que viola suas convicções, especialmente em relação a um assunto tão delicado quanto o aborto”, afirmou em comunicado o advogado Michael Farris, que se manifestou na Suprema Corte.

Fonte: Tarciso Morais – RENOVA Mídia

 

Sobre o Colunista

Redação TL

Redação TL

1 Comentário

Clique aqui para comentar

  • PARABÉNS a Suprema Corte dos EUA! acabou com a marra desses aborteiros fedorentos, quem esses vermes pensam que são para ditar regras pra cima de Centros Pro-vida?

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...