fbpx

EUA interceptam 1 bilhão de dólares de cocaína em navio

msc
 


Na última terça-feira (18/6), autoridades federais dos EUA apreenderam 16 toneladas de cocaína, embaladas em fardos de cocaína, estimados em US$ 1 bilhão, no Terminal Marítimo de Packer Avenue, no rio Delaware, ao sul da Filadélfia.

As drogas foram encontradas segunda-feira em sete contêineres no MSC Gayane, pela fiscalização do navio assim que chegou ao porto. A queixa federal foi apresentada no dia seguinte, no Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito Leste da Pensilvânia.

Segundo o Gabinete do Procurador dos EUA, trata-se de uma das maiores apreensões de droga da história do país.

Essa quantidade de cocaína poderia matar milhões – milhões – de pessoas“, disse o procurador William M. McSwain na conta dele no Twitter.

Meu escritório está empenhado em manter nossas fronteiras seguras e ruas seguras contra narcóticos mortais.“, completou.

De acordo com a denúncia, o segundo oficial do navio, Ivan Durasevic, e outro membro da tripulação, o marinheiro Fonofaavae Tiasaga, seriam os responsáveis pelo transporte.

Investigadores federais afirmaram que os dois confessaram seus papéis e forneceram detalhes das operações, que estão incluídas em uma declaração anexada à denúncia.

Ivan receberia US$ 50 mil em cripto-moeda por ajudar a carregar o navio, disse o agente especial do Departamento de Segurança Doméstica, Eric Mooney.

Ainda em alto mar, 14 barcos teriam se aproximado da embarcação em diferentes pontos, para repassarem os fardos da droga embrulhados em rede de pesca durante o trânsito, após o MSC Gayane sair do Panamá. Em seguida a carga toda teria recebido novos selos.

Foram registradas ligações da embarcação para portos nas Bahamas, Panamá, Colômbia e Peru antes de sua chegada à Filadélfia.

O destino da droga, seria a Holanda e a França, não o mercado americano. O navio iniciou a viagem no dia 31 de maio. Algumas fontes afirmam que ele teria partido do Peru, outras do Chile.

A promotoria tem razões para acreditar que o eletricista e o diretor do navio também estavam envolvidos no esquema, segundo os documentos de acusação.

Uma segunda acusação foi feita envolvendo outros quatro marinheiros, identificados como Bosco Markovic, 37, Alekandar Kavaja, 25, Nenad Ilic, 39, e Laauli Pulu, 32, embora os papéis desenvolvidos por eles não tenha sido divulgado.

Em um comunicado, o MSC disse que trabalha regularmente com as autoridades para lidar com o contrabando e agradeceu às autoridades americanas por interditarem o carregamento de cocaína a bordo do Gayane.

 * Com informações de CNN, The Marine Executive, ABC News

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

5 Comentários

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...