MundoNotícias

Evento de moda usa tema católico e cristãos descrevem como ‘desrespeitoso’

Met Gala 2018 reuniu celebridades como Rihanna e Katy Perry

Katy Perry usou look inspirado em seres angelicais.

Realizou-se esta noite de segunda-feira mais uma edição da Met Gala, a festa beneficiente que todos os anos acontece no Museu Metropolitano de Arte, em Nova Iorque.

Reconhecida pela mídia norte-americana como o Óscar da moda, são várias as celebridades que todos os anos marcam presença na passadeira vermelha deste evento, uma das mais excêntricas de Hollywood.

Com a apresentação de Anna Wintour, a editora-chefe da edição norte-americana da Vogue, a gala de 2018 teve como tema “Corpos celestiais: a moda e a imaginação católica”. A cerimónia contou com o patrocínio do Vaticano que emprestou mais de 50 peças para serem expostas no museu durante a gala.

Rihanna exibe look inspirado nas vestes papais.

O tema, porém, não agradou uma grande parcela de católicos, que classificaram essa edição do evento como “desrespeitoso” e “desnecessário”.

Rihanna foi a detentora do ‘look mais comentados e polémicos da noite. A cantora chegou à gala com uma roupa inspirada na figura do Papa, chefe da igreja católica. A autoria do mesmo esteve a cargo da marca francesa Maison Margiela.

Várias pessoas utilizaram o Twitter para criticar a escolha do tema deste ano.

“O tema da Met Gala foi desrespeitoso para com a religião católica. Imagine-se usarem a minha religião para o vosso espetáculo… nojento”, escreveu um internauta.

“A Met Gala foi extremamente ofensiva e não teve vergonha em desrespeitar a nossa religião. A hipocrisia crescente no mundo é absolutamente inacreditável”, lê-se noutro ‘tweet’.

Fontes: Cm Jornal

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

5 Comentários

  1. E fácil os globalistas organizar uma festa com esse tipo de escárnio com a religião que prega a paz agora eu quero ver fazer isso com o islã.

  2. Concordo com o Goku…
    Familiaridade gera intimidade. Quando alguém não está bem intencionado gera desrespeito.
    Globalistas gostam de “provocar” ações que provocam desconforto, aos mais atentos, como na estratégia do Sapo numa panela.
    Esquentando lentamente para que se “aceite” como “normal” ações destruidoras inconscientes para que o “Sapo” morra de forma relaxada.
    Nesta hora que o Papa deveria mandar uma nota de repúdio ao usar os símbolos católicos mesmo que fossem estilizados, a intenção é a provocação e não um estilo estético. Se assim fosse de forma de “homenagem”, o estilista o faria com muito mais Beleza e Respeito.

  3. “Patrocínio do Vaticano”. Fica até difícil aventar desrespeito aos católicos, porquanto mais uma vez é “fogo-amigo”.
    Sou católico, já li o desinformação e alguns artigos sobre infiltração comunista no catolicismo. Contudo, por vezes parece que já não é infiltração comunista, mas sim dominação comunista no mundo católico.
    Vale lembrar da famigerada CNBB e das atitudes do Papa Francisco ao visitar e receber visita de comunistas.
    Parece um mato sem cachorro.
    Que Deus nos ilumine!

  4. E mais uma vez as lideranças da Santa Igreja nos brindam com o auxílio à aqueles que querem destrui-la…

    Não me assusto com este povo maluco fazendo estas idiotices, mas a Santa Igreja, já sabendo destas coisas, ainda emprestam peças para servirem de “modelos e inspiração”?

    Há momentos em que a vontade é descer a porrada em todos, para ver se tomam vergonha na cara!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close