Exército deve manter suas prioridades ligadas à Amazônia, diz Villas Bôas

Eduardo Villas Boas


A Amazônia abriga soluções de problemas para a sociedade como água e biocombustíveis, mas ainda não temos uma política definida e um órgão específico para tratar da região. A reclamação é do general Eduardo Villas Bôas, em evento sobre o pensamento militar nesta segunda-feira (5/8).

Villas Bôas explicou que a Amazônia cumpre três importantes papéis nos contextos global e nacional.

Ela possui recursos naturais estimados em trilhões de dólares, é fundamental para o processo de integração sul-americana e abriga respostas para problemas da humanidade, como falta de água, biodiversidade e produção de alimentos. Além disso, tem relação com a identidade brasileira, no senso de autoestima”, disse.

O general lembrou-se, ainda, dos principais desafios enfrentados durante o período em que trabalhou na área. Ele foi comandante militar da Amazônia entre 2011 e 2014. “Falta de infraestrutura, desmatamento, contrabando e questões sociais foram alguns dos tópicos. O Brasil até hoje não tem uma política específica para a Amazônia“, afirmou.

O Exército vai continuar olhando para esta região a partir do estabelecimento de que a Amazônia é a prioridade número um. Isso foi estabelecido na estratégica nacional de defesa e a prioridade continua. Até por isso ocorreu a visita do ministro, para que ele tenha uma percepção das peculiaridades da Amazônia e das demandas que a região exige“, disse.

O general abriu o ciclo de diálogos no Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal promovido nesta segunda-feira (5/8), ao lado do general Alberto Cardoso. Os dois expuseram pensamentos estratégicos militares brasileiros e deram opiniões com base na vivência no Exército.

Texto de Gabriela Coelho

 * Fonte: Conjur

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

9 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Villas Boas tem toda razão. O Exército precisa se focar em proteger a Amazônia e mantê-la na propriedade do Brasil. São 200 ONGs internacionais bancadas pelos Globalistas roubando recursos da Amazônia – temos que colocar este povo para correr!!! A Amazônia pertence ao Brasil e fim de papo!!!

  • O general tem toda razão devemos investir recursos militares para proteger o que e nosso . Sabemos que existem mulheres de ONGs lá a mando de nações estrangeiras que inventam suas desculpas para colocá-las lá . Quanto que está saindo de nossos bolsos para manter esses invasores disfarçados de nome de ONGs lá na Amazônia , general os brasileiros exigem a expulsão dessas ONGs da Amazônia já . Queremos investimentos militares naquela região massivamente e não se esqueçam enquanto não tivemos armas nucleares ficaremos submissos a desejos de nações estrangeiras em nossa Amazônia , exigimos proteção para o nosso povo imediatamente . Um dos caminhos e o cancelamento de acordos nucleares que o Brasil assinou sem seu povo aprovar , e a criação de nossas defesas nucleares .

  • Nenhum governo até então,tem priorizado e dado importância a Amazônia como a mesma merece!Acontece inúmeros ilícitos na região de diversos tipos……As forças armadas em regiões de fronteiras,carecem de pessoal e estrutura para combater os vários crimes transnacionais e o mesmo acontece com as agências federais que poderiam fiscalizar e combater ilícitos.ATÉ QUANDO ISSO IRÁ PERSISTIR!?O MUNDO ESTAS DE OLHO NA AMAZONIA NÃO É DE HOJE.

  • Precisamos do exército nas fronteiras da destruição da amazônia, mobilizado e combatendo o desmatamento como em uma verdadeira guerra. Afinal, o desmatamento ilegal é como um ataque ao país, problema de segurança nacional.
    Desmatamento não basta reduzir, tem que zerar absolutamente.

  • Covardia e a inércia dos comandantes do exército brasileiro tão deixando levar a raso as florestas da Amazônia!

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...