FAB aplica sanções aos voos irregulares de Drones



O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), por meio da Junta de Julgamento da Aeronáutica (JJAER), iniciou a aplicação de sanções administrativas para os pilotos que desrespeitam as regras de acesso ao espaço aéreo brasileiro, utilizando Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPAs).

Por: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias – Revisão: Major Alle
(Site da Força Aérea Brasileira)

Ao total, já foram analisados e julgados 11 processos. As sanções aplicadas têm como objetivo mitigar as iniciativas ilícitas, a fim de manter a segurança aplicada no acesso ao espaço aéreo por aeronaves tripuladas e não tripuladas.

Todas as operações não autorizadas, que infringirem os diversos artigos previstos no Código Penal, no Código Civil e na Lei das Contravenções Penais, em suas esferas civis e criminais, são passíveis de multas, variando de R$ 3.200,00 (para pessoas físicas) a R$ 40.000,00 (para pessoas jurídicas), sendo estas responsabilizadas como contratantes dos serviços realizados em desacordo com o previsto nas normas de acesso ao espaço aéreo brasileiro, cumprindo o previsto no Código Brasileiro de Aeronáutica (Lei 7.565).

“O Estado Brasileiro encontra-se em destaque ao nível internacional, no que se refere à regulamentação para as aeronaves não tripuladas. Dessa forma, o trabalho do DECEA visa à manutenção dos níveis de segurança já aplicados, além de fomentar a evolução deste novo setor, ao ser aplicado em operações não recreativas e proporcionar as melhores condições para a prática do aeromodelismo”, destacou o Chefe da Divisão de Coordenação e Controle do Subdepartamento de Operações do DECEA, Tenente-Coronel Jorge Vargas Rainho.

O DECEA alerta que as regras previstas para o acesso ao espaço aéreo brasileiro por aeronaves remotamente pilotadas, com uso exclusivamente recreativo – os aeromodelos, podem ser consultadas naAIC N 17/18. Para o uso não recreativo, as regras a serem seguidas encontram-se na ICA 100-40.

Link original da matéria

 

Sobre o Colunista

Redação TL

Redação TL

4 Comentários

Clique aqui para comentar

  • É claro que regras de segurança como: voar perto de áreas com trafego aéreo, aeroportos, ou perto de janelas de prédios tem que ser respeitadas, e punidas caso haja violações, mas se olhar o PDF a coisa vai bem além disso… já não é fácil achar locais de voo de drone nas grandes cidades, agora mais uma “coleira” para punir o uso de um “brinquedo”?
    Já não somos mais “donos de nossa própria terra”, agora o céu também…

  • O estado e seus tentáculos… Aposto (ainda não me debrucei sobre o tema, e nem pretendo) que é outro caso daqueles onde não se determina as espécies a serem pescadas, nem a forma, mas a punição indiscriminada de todos os pescadores que ousarem sair de casa com suas varas. Chega logo, outubro!!

  • Sempre as FFAA tratando o cidadão como imbecil e como possível bandido/terrorista. Vide as regras para CAC’s e agora para drones, que só são seguidas por gente ordeira, e para as quais os bandidos estão se lixando.

Blog Authors

Alexandre PachecoAlexandre Pacheco

Alexandre Pacheco é Professor de Direito na FGV, Advogado, Palestra...

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...