fbpx

Geraldo Alckmin pode ser alvo de duas ações antes do 1º turno

 


Segundo delação de executivos da companhia, o tucano recebeu R$ 2 milhões na campanha de 2010 e R$ 8,3 milhões em 2014. Promotoria deve mover duas ações.

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, pode ser alvo de duas ações do MP-SP ainda antes do 1º turno da eleição, dia 7 de outubro.

Essa é a avaliação que se faz nos corredores do MP, órgão estadual responsável pelas investigações sobre improbidade administrativa envolvendo o tucano.

Alckmin depôs na última quarta-feira (15) por quase duas horas na investigação, que tem como origem as delações da Odebrecht, segundo as quais as campanhas do tucano de 2010 e 2014 teriam recebido R$ 10,3 milhões de reais de caixa 2 da empreiteira.

Os promotores querem saber se ele cometeu ato de improbidade administrativa, incorrendo em enriquecimento ilícito (auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício do cargo).

Fonte: Tarciso Morais – RENOVA Mídia

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...