Globalismo e outras Mazelas versus Patriotismo

Bittar


Em 1964, Ernesto Guevara, o famoso Che, falou na 19ª Assembleia Geral da ONU. Aplaudido com vigor, discursou sobre a famigerada revolução cubana. Dentre outras muitas barbaridades totalitárias, exclamou abertamente: “nós temos que dizer aqui o que é uma verdade conhecida, que temos expressado sempre diante do mundo: fuzilamentos, sim! Fuzilamos, estamos fuzilando e seguiremos fuzilando até que seja necessário. Nossa luta é uma luta até a morte.

Não foram palavras vazias. Che, antes de virar símbolo da esquerda marxista e da esquerda festiva, foi um assassino frio, contundente e implacável. Cálculos dão conta de que foram fuzilados entre 15.000 e 17.000 inimigos da revolução até o final dos anos 1960. O guerrilheiro e terrorista Guevara foi um dos principais responsáveis por imensa atrocidade, segundo o brilhante Livro Negro do Comunismo.

Não é novidade ditadores serem aclamados em discursos torpes na ONU e seus braços. Recentemente, o tal Conselho de Direitos Humanos aprovou resolução, proposta pelo Irã e apoiada por Maduro, conclamando, candidamente, a colaboração do governo bolivariano com a comissária de direitos humanos, a senhora Michelle Bachelet. Nesse conselho de 47 países há, pelo menos, dez nações controladas por ditaduras abjetas, que não respeitam direitos humanos. São violadores contumazes: Afeganistão, Cuba, Eritreia, Somália, Iraque, Egito, Congo, Arábia Saudita, Camarões e Angola.

Da formação da ONU aos dias de hoje, o viés esquerdista foi muito acentuado. Da simpatia torpe por ditaduras comunistas e islâmicas ao globalismo – não confundir com globalização -, os saltos ideológicos são evidentes. A instituição aprofunda a tentativa de uniformização das nações por meio de grandes temas como a educação e o meio ambiente. Não exerce poder administrativo, mas possui imensa influência ideológica com seus acordos e documentos. Tal espírito reinante na organização explica o choque gerado com os discursos do presidente Bolsonaro e do presidente Trump: foram pronunciamentos frontalmente contra as pretensões globalizantes.

Bolsonaro desafiou: “(…) os ataques sensacionalistas que sofremos por grande parte da mídia internacional devido aos focos de incêndio na Amazônia despertaram nosso sentimento patriótico. É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco, como atestam os cientistas, afirmar que a nossa floresta é o pulmão do mundo.” Valendo-se dessas falácias, um ou outro país, em vez de ajudar, embarcou nas mentiras da mídia e se portou de forma desrespeitosa, com espírito colonialista. Questionaram aquilo que nos é mais sagrado: a nossa soberania!

Trump afrontou: “se você quer liberdade, mantenha sua soberania e, se quiser paz, ame sua nação (…) O futuro não pertence aos globalistas. O futuro pertence aos patriotas. O futuro pertence a nações soberanas e independentes.

Os dois causaram a fúria dos vassalos do globalismo e foram atacados por todos os lados. Defender patriotismo e propagar a nação livre e soberana é enfrentar a essência do pensamento atual, perverso, da Organização das Nações Unidas.

Para não restar dúvidas, vejamos como o globalismo é proclamado sem pudores pela instituição afrontada. No importante documento, Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, de 2015, as pretensões globalizantes da ONU são explícitas: “estamos determinados a mobilizar os meios necessários para implementar esta Agenda por meio de uma Parceria Global para o Desenvolvimento Sustentável revitalizada, com base num espírito de solidariedade global reforçada, concentrada em especial nas necessidades dos mais pobres e mais vulneráveis e com a participação de todos os países, todas as partes interessadas e todas as pessoas”, ou “a escala e a ambição da nova Agenda exige uma parceria global revitalizada para garantir a sua execução. Nós nos comprometemos plenamente com isso.

Entre o globalismo esquerdista da ONU e a defesa da soberania das nações, declaro-me patriota e ressalto o direito universal de termos uma pátria, uma história, um povo, um território e uma tradição. Renovo meus parabéns aos presidentes Bolsonaro e Trump pela coragem e firmeza em combater o globalismo enganoso e interessado.

Autor: Senador Marcio Bittar

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

8 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Excelente, Senador!
    Precisamos de mais parlamentares como Vossa Excelência, preocupados com a nossa soberania, com nosso futuro perene, com o cidadão, não com as falácias e projetos de poder ambiciosos que nos jogam às ruínas.

  • Bolsonaro e Trump foram muito corajosos mesmo de defender a Soberania do Brasil e dos USA. Eles falaram pesado contra esta palhaçada da agenda globalista de invadir a soberania do Brasil – via Amazônia com conversa fiada de proteção ambiental. Papa Francisco (falso papa) e Greta Thunberg estão unidos com George Soros para ferir a SOBERANIA do Brasil pregando a Amazônia do mundo e defesa do meio ambiente. Na verdade, só querem meter a mão na Amazônia e acabarem com a soberania do Brasil. E afirmo que o Francisco é um falso papa pq a renuncia de Bento XVI foi inválida pq ele foi forçado a renunciar. Tem que escancarar isto para o mundo tirar o falso papa usurpador do poder e colocar o Bento XVI de volta no Papado.

  • Globalismo, marxismo cultural… vocês, que acreditam nestas teorias conspiratórias propagadas pelo astrólogo terraplanista, deveriam buscar ajuda psiquiátrica…

  • AO SENADOR MARCIO BITTAR.
    VC É UM POLÍTICO VERDADEIRO, SABE DISCURSAR, CONHECE A PALAVRA DE POLITICO.
    SENHOR SENADOR, QDO. VC TENTA FULMINAR COM OS DITADORES, VC ESTÁ JOGANDO NA DOGUEIRA O SEU PRESIDENTE E SEUS PUCHA-SACOS. DESDE JANEIRO DESSE ANO QUE ESTAMOS PRESENCIANDO O ESPIRO DITADOR DE BOLSONARO, SÓ VCS APOIADORES DO PSL QUE NÃO VÊEM, NÓS AQUI DO OUTRO LADO EATAMOS FILMANDO TUDO. COMO JOGO DE FUTEBOL, OS JOGADORES SÃO VIGIADOS PELA TORCIDA, SE ERRAR LEVA CACETE. ASSIM É BOLSONARO, TA LEVANDO CACETE DO MUNDO TODO PQ ERRA DEMAIS.
    VC SENADOR, É DOS POLITICOS DE DISCUSSO QUE ENGANA BESTA, ESTOU FARTO DE OUVIR ESSAS MESMAS ASNEIRAS QUE VC FALOU, ACHO ATÉ QUE ANDAS COPIANDO O LAMNE SACO, ESQUECI, VC TAMBEM LAMBE.

  • Globalismo, marxismo cultural… vocês, que acreditam nestas teorias conspiratórias propagadas pelo astrólogo terraplanista, deveriam buscar ajuda psiquiátrica…

  • Prezado Senador, bela reflexão sobre o que na verdade é a ONU. Essa instituição foi empoderada pelos comunistas marxistas. Agem com palavras afáveis e punho tirano. O Brasil ao longo do tempo se tornou um parceiro incontestável da ONU, cumprindo todas as suas agendas e o resultado estamos colhendo e que para colocá-lo nos trilhos está sendo difícil. O JB é cerne de imburana não vai se dobrar diante desses famigerados da esquerda. Nós cidadãos de bem devemos pegar o nosso voto e fazê-lo um instrumento de guerra eficaz banindo todos os bandidos e maus políticos. Essa peneira tem que ser contundente a cada eleição. Passemos a acompanha como votam os deputados e os senadores nas pautas importantes pra o Brasil e seu povo. Sejamos críticos do STJ. Quem tem o dever de ser guardião da constituição está atropelando-a. Qualquer pessoa de bom senso percebe como tem agido o STF. Leigos não cometeriam erros escabrosos têm sido cometidos inventam interpretações para o impossível e depois ficam sem condições de resolver o “balaio de gato” que montaram. Quando um cidadão comum fica descrente com a justiça de seu país o jeito é apelar pra Justiças Divina. O

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...