BrasilNotícias

Governo federal diz o óbvio: é impossível tabelar preços! 

Em um vídeo colocado nas redes sociais do Palácio do Planalto, o governo federal resolveu dizer o óbvio em relação à economia: o poder público não pode tabelar preços. O resultado desta medida é sempre drástico para a população com o tempo.

Em épocas passadas, o país já sofreu com isso. O governo assume que é impossível o Estado controlar tudo em função dos diversos fatores de mercado. Tabelar preços – em qualquer que seja o segmento – é abrir portas para crises e recessões que podem trazer de volta as piores das inflações.

Com isso, o presidente Michel Temer (MDB) tenta a todo custo melhorar sua imagem ao dizer o óbvio. Só faltou ao governo falar da necessidade urgente de privatizações, redução de carga tributária, combate ao inchaço da máquina pública e outros males do estatismo promovido pelo estamento burocrático desde sempre no país.

O gigantismo estatal desse estamento burocrático que é a República brasileira faz com que o país seja um dos maiores cobradores de impostos do mundo em uma das pontas e na outra o pior distribuidor de serviços essenciais à população.

O vídeo surge em meio a polêmica do tabelamento de preços de fretes, que é uma medida provisória editada pelo Executivo. Recentemente, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, suspendeu provisoriamente todos os processos que tratam da medida e pretende se reunir com empresários, representantes do governo, caminhoneiros e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

O encontro deve ocorrer nesta quarta-feira. Três entidades, incluindo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), argumentam que a medida provisória fere a iniciativa do livre mercado e é interferência estatal indevida na atividade econômica e na iniciativa privada.

Enquanto isso, o Executivo segue com suas contradições.

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close