fbpx

Governo quer unificar PIS, Cofins, IPI e IOF em imposto único e reduzir alíquota do IR

 


O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem (17) que vai trabalhar por uma reforma tributária, mexendo apenas em impostos federais, com objetivo de redução da carga tributária ao longo dos anos.

Uma das mudanças seria a redução da alíquota máxima do Imposto de Renda (IR) para 25%. Atualmente, pessoas físicas pagam até 27,5% e pessoas jurídicas, como empresas, pagam até 34% de IR.

Outra ideia do governo é unificar impostos e contribuições federais, como PIS, Cofins, IPI e IOF, em um imposto único.

“O que nós queremos fazer, conforme explanação do Marcos Cintra, no dia de ontem, na reunião de ministros, é mexer só com os tributos federais. Uma tabela de imposto de renda de, no máximo, 25%, e dar uma adequada. E nós queremos, segundo o próprio Onyx Lorenzoni falou, no dia de ontem, na reunião, nós queremos, ano a ano, ir reduzindo nossa carga tributária”, afirmou o presidente em entrevista a jornalistas logo após participar da cúpula do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina.

 

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

12 Comentários

Clique aqui para comentar

  • A alíquota de 27,5% do IRPF surgiu graças ao temporário acréscimo de 10% (2,5%) da alíquota máxima vigente que era de 25%.
    Era para ser temporária num momento alegado pelas autoridade monetária, Entretanto, de temporário em pró do erário, foi decidido, injustificadamente, permanecer até hoje.
    Portanto, não só é justo retornar aos 25%, bem como deveria ser devolvido tudo que foi recolhido a maior por todos nós.

  • Muito boa essa nova caminhada que o governo está buscando, uma das minhas dúvidas em relação a reforma da previdência era no que efetivamente iria melhorar caso ela fosse aprovada, devido aos tantos discursos de que haveria melhorias, o aquecimento da economia pra mim tem que ser uma das melhorias e a reforma tributária é de fato importante e seguindo uma cronologia de mudanças acredito sim que necessita ser a próxima a ser realizada!

  • Realmente esta precisando baixar esta alíquota do IR. Mas para diversos patamares, 25% ainda e muito para aqueles que ganham pouco.Deveriam calcular ESTE PERCENTUAL para quem recebe acima R$7000.00 .Para quem recebe menos que isso meno 20%.

  • Graças a Deus!
    Como profissional da área tributária vejo que a reforma será benéfica para todos.

  • Ta tudo dando certo e o pobre sarrombando mais e mais. Político so quer botar pra ferrar com os pobres. Todos deveriam tá com Lula no xadrez.

  • Apoio o Bolsonaro, mas a reforma tributária nesses moldes não será boa. Eu diminuiria ao máximo o imposto sobre consumo (que é um absurdo) e aumentaria o imposto de renda. É muito mais justo e benéfico se quer estimular a economia e se alinhar a países de 1° mundo. Se não continuaremos a ir em países avançados comprar coisas e não consumir aqui.

  • Seria realmente muito positivo a redução do imposto sobre a renda e não de renda, e além do mais do que adiantaria para a classe mais desfavorecida essa redução, se o principal, o emprego não existe mais. Dizem que é por enquanto mas no Brasil tudo que é por enquanto, por encanto perdura. E a outra bomba que já circula, é a unificação dos imposto em um só, mas não pensem que essa redução irá produzir perda para o governo, dizem que uma das propostas é aplicar um imposto único de mais de trinta e cinco por cento na origem. Gente eu não sou do contra e nem pessimista, mas sou sim brasileiro vivido e o meu ponto de vista está baseado naquilo que a mídia já vem revelando.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...