MundoNotícias

Guerrilheiros das FARC sequestram e matam jornalistas no Equador

O presidente Lenín Moreno confirmou as mortes nessa sexta-feira

O presidente do Equador, Lenín Moreno, confirmou nesta sexta-feira (13) o assassinato dos dois jornalistas e do motorista do jornal El Comercio e anunciou ações militares na fronteira com a Colômbia, onde foram sequestrados em 26 de março por guerrilheiros dissidentes das Farc.

O grupo do jornal foi sequestrado quando realizava uma reportagem na fronteira. Na noite desta quinta, Moreno havia dado 12 horas para que os sequestradores provassem que os reféns estavam vivos. O prazo expirou às 10h50 desta sexta (12h50, em Brasília).

Fotos dos corpos dos jornalistas vitalizaram nas redes sociais nessa quinta-feira (12).

No início de abril, um vídeo exibido pelo canal colombiano RCN mostrou o repórter Javier Ortega (32 anos), o fotógrafo Paúl Rivas (45), e o motorista Efraín Segarra (60) com algemas e correntes no pescoço.

Os três foram sequestrados quando realizavam reportagens no povoado de Mataje, onde as autoridades dos dois países perseguem guerrilheiros que se afastaram do processo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O Exército colombiano apontou os dissidentes comandados pelo equatoriano Walter Artízala, conhecido como Guacho, como responsáveis pelo sequestro.
Ver mais

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Acordo e paz é o caralho, esses guerrilheiros marxistas-leninistas jamais irão parar. Graça Salgueiro vem falando isso desde muito tempo.

  2. Revolucionários, traficantes e sequestradores entregar armas?
    So a ONU lixo para querer empurrar essa farsa para população!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close