fbpx

Importante professor de Hong Kong e ativista pró-democracia é demitido por membros do conselho de Pequim

China-professor-Tai
 


Um importante professor de Hong Kong e ativista pró-democracia, Benny Tai, foi demitido por sua universidade, nessa terça-feira (28/7), em um movimento que ele e outros membros pró-democracia descreveram como um golpe devastador à liberdade acadêmica na cidade.

As tensões são altas com a introdução da China com uma lei de segurança nacional para Hong Kong, que lhe confere amplos poderes na cidade.

A decisão de demitir Benny Tai, professor titular de direito da Universidade de Hong Kong (HKU), vai contra uma decisão anterior do Senado da Universidade, que afirmava que não havia motivos suficientes para removê-lo.

Tai disse que a medida foi forçada à universidade e mostrou que Pequim está determinada a controlar intelectuais na cidade, em comunicado divulgado nas redes sociais.

“Os funcionários acadêmicos das instituições de ensino de Hong Kong não são mais livres para fazer declarações contrárias [ao governo chinês]. As instituições acadêmicas de Hong Kong não podem proteger seus membros de interferências internas e externas”, apontou o professor de Direito.

辭退我的決定,並不是由香港大學,而是由大學以外的勢力透過它的代理人作出。這標誌香港學術自由的終結。香港學術機構的教研人員,再難自由地對公眾,就一些政治或社會爭議事情,發表具爭議的言論。香港的學術機構再不能保護其成員免受內部及外在的干預。…

Publicado por Tai Yiu Ting, 戴耀廷 em Terça-feira, 28 de julho de 2020

O catedrático de 56 anos foi uma figura-chave nos protestos do “movimento guarda-chuva” de 2014 , um movimento pró-democracia que paralisou o centro da cidade por mais de dois meses e abriu o caminho para os protestos mais extensos de 2019.

Muitos membros do conselho, que votaram para removê-lo, são nomeados pelo governo chinês. A universidade afirmou ter observado “um processo rigoroso”, mas a decisão foi bem articulada pelo escritório que representa os interesses de Pequim na cidade.

Lokman Tsui, professor assistente da Escola de Jornalismo e Comunicação da Universidade Chinesa de Hong Kong, disse que a demissão de Tai faz parte de um ataque mais amplo e perturbador à integridade acadêmica na cidade.

“O que é desanimador não é apenas quem eles demitem, mas também o tipo de pessoas que são promovidas”, disse Tsui.

“Vários acadêmicos que eu conheço já deixaram Hong Kong, embora alguns tenham decidido permanecer e permanecer firme”, completou o professor de jornalismo.

Fonte: The Guardian

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...