Investigação do FBI não tem evidências de conluio entre Trump e a Rússia



Dois anos após o FBI lançar formalmente a investigação sobre a campanha de Donald Trump em 31 de julho de 2016, ainda não foi apresentada nenhuma evidência de conluio com a Rússia.

A teoria do conluio foi veiculada pela primeira vez na mídia pelo gerente de campanha de Hillary Clinton, Robby Mook, em 24 de julho de 2016, dois dias depois de os e-mails do hackeado Comitê Nacional Democrata terem sido divulgados na véspera da convenção do partido.

Mook disse ao âncora da CNNJake Tapper, para observar a plataforma do Comitê Nacional Republicano sobre ajudas a Ucrânia, os comentários de Trump sobre a OTAN e os hackers.

“Eu acho que quando você coloca tudo isso junto, é um quadro perturbador, e os eleitores precisam refletir sobre isso”, disse ele. O gerente de campanha repetiu essa sugestão para George Stephanopoulos, da ABC News.

Sete dias depois, o oficial de contra-espionagem do alto escalão do FBI, Peter Strzok, lançou formalmente a investigação da Agência sobre a campanha Trump, em 31 de julho de 2016.

Dois anos depois, mesmo com o apontamento de uma procurador especial no caminho, não foi apresentada nenhuma evidência de qualquer conluio entre a campanha de Donald Trump e a Rússia.

Os teóricos da conspiração, que creditam à Rússia o sucesso eleitoral de Trump, gostam de apontar para as acusações que o procurador especial Robert Mueller emitiu contra os ex-assessores de campanha Paul Manafort, Rick Gates, Michael Flynn, George Papadopoulos como evidências de que o conluio realmente existiu.

No entanto, nenhuma destas acusações estão relacionadas com a suposta parceria entre a campanha republicana e o governo de Vladimir Putin.

Uma matéria publicada pela própria CNN na segunda-feira (30) reconhece, 19 parágrafos depois, que “não há evidência disponível publicamente de que Trump ou seus subordinados conscientemente conspiraram com a Rússia para ajudá-lo a chegar ao poder em 2016”.

Fonte: Tarciso Morais – RENOVA Mídia

OBS Terça Livre: Essa história de Trump e Rússia nas eleições já virou piada nos EUA tem muito tempo, mas a imprensa brasileira nada diz sobre a “Fake News da década”.

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...